Este espaço é reservado a quem acredita na mobilidade sustentável e queira se juntar aos números abaixo:

* mais de UM MILHÃO de acessos ; * lido por mais de DEZ países, * mais de DEZ MIL postagens, * postagens (blog e mídias sociais) durante os 365 dias do ano, * newsletters semanal, * parcerias com eventos no Brasil e exterior. Clique AQUI para saber mais.

quarta-feira, 11 de julho de 2018

Estudo revela que mercado de VEs depende do governo


Os veículos elétricos seriam a opção de mais consumidores se estivessem reunidas as condições ideais. Esta situação aplica-se à Austrália e, de um modo geral, a todos os outros países. Um estudo da Energeia revela que os elétricos serão mais parecidos com veículos com motor de combustão interna em 2024. E o mercado destes automóveis pode ganhar um impulso dependendo de fatores como as decisões do governo.

Existem ainda alguns entraves à expansão dos elétricos, sendo que a questão dos carregamentos (sobretudo em relação às infraestruturas) representam uma preocupação para os consumidores. O novo estudo produzido pela Energeia (comissionada pela Clean Energy Finance Corporation [CEFC] e pela Agência Australiana de Energia Renovável [ARENA]) indica que por volta de 2024 os elétricos se tornarão “mais parecidos” com automóveis equipados com motores de combustão interna no que respeita à autonomia e aos tempos de carregamento.

Para tal, contribuirão as reduções nos preços, os carregamentos mais rápidos e uma rede pública de carregamentos ampliada. As previsões indicam que as vendas de veículos elétricos vão aumentar timidamente nos próximos 10 anos, ganhando impulso a partir de 2027. 

Os subsídios do governo têm uma notável importância, podendo adiantar esse impulso já para 2021. Os carros híbridos plug-in assumiriam uma quota de mercado de 50% por volta de 2030 e 90% da frota automóvel seria elétrica em 2050. Atualmente, os elétricos representam apenas 0.1% ds vendas de novos caros na Austrália.

“Os australianos são tradicionalmente dos primeiros a adotarem novas tecnologias, mas estamos atrasados em relação aos veículos elétricos. Este estudo mostra que podemos aumentar as vendas dos elétricos de uma maneira que beneficie os condutores e o meio ambiente. Trata-se de baixar preços, apoiar mais modelos e criar infraestruturas de carregamento”, sublinha a Clean Energy Finance Corporation.

“A realidade é que a transição para os veículos elétricos é inevitável. Já estamos a assistir a fabricantes de veículos confirmarem que deixarão de produzir motores de combustão interna puros nos próximos anos”, refere a organização.

VerdeSobreRodas, o ponto de encontro com a mobilidade sustentável

PostagemEstudo revela que mercado de VEs depende do governo

Publicado no Verdesobrerodas



Por Revista Turbo conteúdo

Nenhum comentário:

Postar um comentário