Este espaço é reservado a quem acredita na mobilidade sustentável e queira se juntar aos números abaixo:

* mais de UM MILHÃO de acessos ; * lido por mais de DEZ países, * mais de DEZ MIL postagens, * postagens (blog e mídias sociais) durante os 365 dias do ano, * newsletters semanal, * parcerias com eventos no Brasil e exterior. Clique AQUI para saber mais.

terça-feira, 5 de abril de 2016

Projeto brasileiro aposta em E-patinete

Que tal andar pelas ruas da sua cidade a bordo de um e-patinete elétrico, com design exclusivo, silencioso e que ainda por cima não emite gases poluentes? Pois o Surfer, projeto brasileiro de mobilidade consciente, pode chegar ao mercado em breve por meio de um financiamento coletivo. Essa pelo menos é a expectativa da Soma Veículos Elétricos, que lançou uma campanha na Kickante, plataforma de crowdfunding, para arrecadar pelo menos R$ 30 mil e iniciar a produção. O equipamento vai custar R$ 5.490.

O Surfer foi criado para ser uma opção de mobilidade sustentável, de fácil manutenção e consciência coletiva. O motor elétrico que permite circular por ciclovias ou vias urbanas de baixa velocidade, além de subir ladeiras moderadas. Tudo isso sem a necessidade de manutenções comuns entre carros ou motos. Para se locomover, o usuário dá um impulso na patinada e o equipamento acelera, alcançando cerca de 25 km/h. Ao frear, o sistema corta o movimento.

Os componentes são similares aos de uma mountain bike, ou seja, foram projetados para serem leves e de fácil reposição em caso de necessidade de troca de peças. A autonomia é de 35 km e o patinete pode ser carregado em qualquer tomada convencional. O sócio da empresa e responsável pela área de desenvolvimento de clientes da Soma, Yuri Berezovoy, comenta que durante a concepção do produto a empresa contou com uma especialista que ajudou na escolha dos compósitos do e-patinete. Isso garantiu, entre outras coisas, um processo produtivo mais flexível.

"A gente queria poder criar, errar e começar de novo sem que isso significasse um prejuízo altíssimo, o que é comum quando o maquinário é muito caro", relembra. O mesmo cuidado os sócios tiveram ao conversar com profissionais da área de sustentabilidade. Eles chegaram a considerar usar 15% de sisal, que é uma planta. Mas desistiram quando perceberam que, ao misturar com plástico, não seria possível fazer a separação para posterior reciclagem. "O nosso patinete é 100% reciclável", ressalta.

O Surfer usa plástico, alumínio e madeira - nesse caso, para o acabamento. E componentes eletrônicos para o painel. Aliás, em breve, vai ganhar uma saída para bluetooth para se conectar com o celular do usuário. Pensando na segurança, Berezovoy relata que está sendo criado um sistema que vai bloquear o equipamento se o usuário se afastar e, assim, desemparelhar do bluetooth (tecnologia de conexão sem fio tem alcance de 10 a 100 metros).

VerdeSobreRodas, o seu ponto de encontro com a mobilidade sustentável

Postagem: Projeto brasileiro aposta em E-patinete

Publicado no Verdesobrerodas

Origem: Jornal do Comércio

Nenhum comentário:

Postar um comentário