Este espaço é reservado a quem acredita na mobilidade sustentável e queira se juntar aos números abaixo:

* mais de UM MILHÃO de acessos ; * lido por mais de DEZ países, * mais de DEZ MIL postagens, * postagens (blog e mídias sociais) durante os 365 dias do ano, * newsletters semanal, * parcerias com eventos no Brasil e exterior. Clique AQUI para saber mais.

quinta-feira, 7 de abril de 2016

Elétrico Model S supera Boeing 737 em arrancada

Tudo bem: de cara você pode dizer que avião voa e carro não, encerrando qualquer discussão. Mas vamos manter o bom humor e observar este desafio curioso proposto pela americana Tesla e pela australiana Qantas: um Boeing contra um sedã elétrico. Quem vence na arrancada?

Segundo as empresas, deu o sedã Model S, que competiu com sua variante de performance, a P90D, contra o 737-800, avião para 168 passageiros e dois pilotos.

De fato, porém, não é um teste dos mais adequados. Usando os três quilômetros da área de decolagem de uma pista do aeroporto de Avalon, em Melbourne (Austrália), os dois veículos saíram da imobilidade e aceleraram ao máximo. Para o avião, isso significa chegar aos 140 nós (quase 260 km/h) necessários para decolar. Para o carro, esbarrar na limitação eletrônica dos 250 km/h. Diferença pequena, mas que daria ao avião a maior velocidade em solo (click sobre imagem para ver vídeo).
De toda forma, a variante o Model S P90D foi apontado como vencedor do desafio em solo, se mantendo à frente desde a imobilidade até o ponto em que o avião está pronto para decolagem. Acontece que para o Model S P90D, a saída é mais fácil por conta da entrega quase instantânea de torque, característica típica de qualquer carro elétrico.

Só que os números são absurdos: com dois motores elétricos (um para cada eixo), são 95 kgfm despejadas sobre as quatro rodas (numa espécie de tração integral), aliados ao equivalente a 691 cavalos de potência. Com isso, o 0-100 km/h dura 3,2 segundos (como esportivos de Ferrari e Lamborghini), reduzido para 3 segundos com o modo Ludicrous (absurdo, na tradução direta). O quarto de milha (cerca de 400 m) pode ser percorrido em menos de 11 segundos. Para o piloto do carro, basta administrar a direção até a chegada aos 250 km/h e manter o ritmo após isso. 


No solo, o Boeing 737-800 tem um tempo maior -- em relação ao carro -- até suas duas turbinas da CFM International gerarem empuxo necessário para a decolagem. A partir daí, porém, o avião dá um salto e chega a ficar bem à frente do carro.

De fato, só há uma "vitória" do Tesla por conta da movimentação típica do jato, que precisa mudar as relações de resistência para sair do solo. Com isso, o carro acaba passando o avião, novamente, no visual. Quando chega aos 140 nós, o avião já começa sua subida, encerrando "legalmente" o teste. Segundo as empresas, o empuxo total do Boeing chega a 50 mil libras máximas, permitindo velocidade de cruzeiro de 850 km/h durante o voo.

VerdeSobreRodas, o seu ponto de encontro com a mobilidade sustentável

Postagem: Elétrico Model S supera Boeing 737 em arrancada

Publicado no Verdesobrerodas

Origem: UOL

Nenhum comentário:

Postar um comentário