Ajude a mitigar as alteraçōes climáticas divulgando a mobilidade elétrica. Compartilhe as notícias em sua rede de relacionamentos.

quinta-feira, 27 de fevereiro de 2020

Audi do Brasil anuncia investimento de R$ 10 milhões em infraestrutura de recarga para VE


O presidente da Audi do Brasil, Johannes Roscheck, anunciou hoje em São Paulo que a marca investirá R$ 10 milhões em infraestrutura de recarga para veículos elétricos no Brasil até 2022. 

Ao todo, serão 200 estações instaladas em parceria com a empresa Engie Soluções. Os 200 carregadores serão do tipo AC, com 22 kW. Com essa capacidade, é possível carregar a bateria de um veículo elétrico em cerca de três horas. 

Disposta a ser uma das líderes no segmento de carros elétricos, a Audi anunciou que o E-Tron, seu primeiro carro totalmente elétrico, começará a ser entregue na primeira quinzena de abril. A pré-venda do SUV elétrico está aberta a partir de R$ 459.990. Com o investimento da Audi, a infraestrutura brasileira para carros elétricos praticamente vai dobrar, pois atualmente o país conta com 344 pontos de recarga. Todos os pontos serão equipados com o plug tipo 2, portanto qualquer carro, de qualquer marca, poderá usar a recarga se usar o mesmo tipo. 

Dos 344 pontos de recarga instalados no Brasil, 209 ficam na região Sudeste, 82 ficam no Sul, 32 ficam no Centro-Oeste e 21 estão no Nordeste. 

Não há nenhum posto de recarga na região Norte do país. Entre os estados, São Paulo lidera com 161 pontos, seguido do Paraná com 38, Santa Catarina com 33, Rio de Janeiro com 23 e Distrito Federal com 20. Outros 69 pontos estão espalhados pelos outros estados. 

A Audi também investirá R$ 33 milhões, junto com a Porsche a Volkswagen, em pontos de recarga ultra rápida. Serão 29 com capacidade de 150 kW e um de 300 kW. Essa rede terá o objetivo de auxiliar os usuários de carros elétricos das três marcas em viagens. 

Situada numa área de 2.500 km em torno de São Paulo, a rede de recargas ultra rápidas do Grupo VW cobre uma região que corresponde a 71% da Alemanha. Segundo Roscheck, um carro poderá receber de 0 a 100% da carga em apenas 40 minutos.

Entretanto, o ideal é que a bateria seja carregada até 80%, pois a partir disso o tempo de carregamento cai, como forma de proteção das baterias. Pelos cálculos da Audi, o custo para carregar um E-Tron será de aproximadamente R$ 70. Com uma carga de bateria, o carro pode rodar até 436 km. O E-Tron utiliza 36 módulos de bateria de 95 kWh. 

Sua potência é de 408 cv (equivalentes a 664 kW). Para rodar essa distância com um carro a gasolina, o custo seria muito maior. Por isso, a Audi oferece um e-mail exclusivo (etron@audi.com.br) para empresas, bares, restaurantes, hotéis etc. que estejam interessadas em instalar um desses equipamentos de carregamento. 

Segundo Cláudio Rawicz, diretor de comunicação da Audi, a empresa fez uma pesquisa com potenciais compradores de qualquer carro elétrico e ficou até surpresa com o interesse do público brasileiro. Um total de 40% pretende comprar um carro elétrico nos próximos dois anos, sendo 14% ainda este ano. Outros 30% pretendem adquirir um EV de dois a cinco anos, enquanto 24% dizem que poderão fazer a compra depois de cinco anos. Somente 5% disseram que não pretendem comprar um elétrico. 

Rawicz também destacou que o aprendizado da indústria com o novo mundo dos carros eletrificados envolve muita conversa com os clientes. Recentemente, no Rio de Janeiro, ele perguntou a uma cliente quanto tempo ela gastava para carregar seu carro elétrico. A resposta foi: “Dez segundos. Eu desço do carro, coloco na tomada e entro em casa. No dia seguinte o carro está reabastecido”. Isso mostra que, mais importante do que o tempo de recarga – que está caindo rapidamente – o que realmente interessa é quanto a operação ocupa do tempo do proprietário do carro. 

Ao anunciar o investimento na infraestrutura que vai atender seus carros elétricos, Johannes Roscheck disse que a Audi tem o objetivo de reduzir em 30% a pegada de carbono de seus carros até 2025. Nesse período, a montadora alemã lançará 30 veículos elétricos ou híbridos. E a meta maior ficou para 2050, quando a Audi espera zerar totalmente sua emissão de carbono. “A Audi não inventou o carro elétrico, mas tem o objetivo de oferecer os melhores carros e o melhor serviço para carros elétricos do mundo”, comentou Roscheck.

VerdeSobreRodas, o ponto de encontro com a mobilidade sustentável

PostagemAudi do Brasil anuncia investimento de R$ 10 milhões em infraestrutura de recarga para VE

Publicado no Verdesobrerodas



Por Terra conteúdo

Nenhum comentário:

Postar um comentário