Este espaço é reservado a quem acredita na mobilidade sustentável e queira se juntar aos números abaixo:

* mais de UM MILHÃO de acessos ; * lido por mais de DEZ países, * mais de DEZ MIL postagens, * postagens (blog e mídias sociais) durante os 365 dias do ano, * newsletters semanal, * parcerias com eventos no Brasil e exterior. Clique AQUI para saber mais.

quarta-feira, 4 de dezembro de 2019

Primeiro veículo 100% elétrico “made in China” chegará à União Europeia


O primeiro veículo 100% elétrico “made in China chega brevemente à União Europeia. Apesar de ter causado sensação ao ter aparecido no salão automóvel de Frankfurt em setembro, muitos olham para este carro elétrico chinês de lado… assim, será que dá para confiar neste carro elétrico Made In China?

Tudo indica que sim! Pois se assim não fosse, estaríamos a questionar a competência das entidades responsáveis que validaram a comercialização do U5 na Europa, bem como das demais marcas de veículos elétricos.

A Aiways é assim a primeira startup a lançar para o mercado um veículo 100% elétrico, ao contrário de outras que tiveram uma vida curta, esta promete ficar por alguns anos e vai dar nas vistas. Até porque a empresa já investiu mais de 1,2 milhões de euros na instalação de uma fábrica de componentes no sudeste da China em Shangrao!

Outro ponto a favor desta startup é o fato de ter planeado um portfólio de produtos abrangente, só a bateria. Prevê-se que a sua gama venha a ser composta por SUV mais pequenos, um coupé de 5 portas e mesmo um desportivo… mas primeiro implementar a marca com este SUV U5.Quanto ao superdesportivo, existe mesmo um protótipo, mas será uma produção de baixo volume. Em que a construção recorre a um chassis tubular em aço e um interior com uma gaiola de proteção para aumentar a rigidez e deixa-lo mais seguro em altas velocidade, indo dos 0 aos 100 km/h em 2,5 segundos! 

Na China o SUV Aiways U5 É comercializado por valores a rondar os 200 mil a 300 mil yuans, entre 25000 € e 38000 €.  Na europa, os alvos prioritários são a Noruega, Alemanha e a Holanda, sendo que também pretendem os restantes países europeus, os valores serão mais baixos do que os veículos elétricos atualmente em comercialização.

Para abranger esses países e os restantes, serão estabelecidas parcerias locais e esquema de vendas online, com a marca a preferir garantir uma assistência na estrada ou manutenção local acordada com o cliente, em vez de estar a depender de oficinas ou concessionários próprios! Tal como a Tesla já faz (se bem que os preços da americana têm vindo a subir).

VerdeSobreRodas, o ponto de encontro com a mobilidade sustentável

PostagemPrimeiro veículo 100% elétrico “made in China” chegará à União Europeia

Publicado no Verdesobrerodas



Por Portal Energias Renováveis conteúdo

Nenhum comentário:

Postar um comentário