Este espaço é reservado a quem acredita na mobilidade sustentável e queira se juntar aos números abaixo:

* mais de UM MILHÃO de acessos ; * lido por mais de DEZ países, * mais de DEZ MIL postagens, * postagens (blog e mídias sociais) durante os 365 dias do ano, * newsletters semanal, * parcerias com eventos no Brasil e exterior. Clique AQUI para saber mais.

sábado, 5 de outubro de 2019

Para empresa especialista adoção de veículos elétricos deve ser generalizada


Esta empresa especialista em soluções de eficiência energética não tem dúvidas de que os transportes deverão passar por uma transformação fundamental, com a adoção generalizada de veículos elétricos, sejam privados sejam públicos, já no decorrer da próxima década.

A marca alerta, porém, para algumas contingências, designadamente para a capacidade de resposta das redes energéticas: “Se todas as pessoas mudassem ao mesmo tempo (por exemplo, quando chegassem a casa ao final do dia) para veículos elétricos, isso colocaria a rede de energia sob uma pressão extrema, com pouca capacidade de resposta, originando a ruptura”, afirmam estes especialistas. Em função disso, a Eaton defende a importância máxima dos líderes do setor entenderem como usar os EV de maneira mais eficiente e econômica.

Segundo a Eaton, a tecnologia dos veículos elétricos com funcionalidade V2G (Vehicle-to-Grid) é uma boa opção de futuro na medida que permite que os proprietários de EV, sempre que tenham os seus veículos estacionados possam carregar as suas baterias na rede elétrica quando a eletricidade limpa estiver disponível, por exemplo, durante a noite, mas também nalguns momentos durante o dia (beneficiando do maior nível de energia solar).

Este uso tem benefícios adicionais entre os quais, o da energia ser reduzida em horários de pico, o que diminui também os custos e as emissões de carbono, maximizando a utilização de recursos renováveis. De acordo com a Eaton, estima-se que um terço dos veículos em circulação até 2040 sejam EV, podendo, por via disso, potencialmente conseguir reduzir-se as emissões de CO2 em 3,9 milhões de toneladas por dia.

Por outro lado, estes carregadores possibilitam o fluxo bidirecional de energia, ou seja, para além do carregamento normal do veículo permitem também, se assim desejado, descarregar a energia armazenada na bateria, acrescentando valor ao veículo enquanto está estacionado. Essa energia poderá ser usada em vários cenários como, por exemplo, no apoio à rede de edifícios, nas horas de pico de consumo ou mesmo na estabilização de parâmetros do sistema elétrico nacional.

É expectável também, de acordo com a Eaton, que os mercados se desenvolvam para recompensar os consumidores que usem as baterias dos seus veículos elétricos para abastecer a rede pública, seja pelo pagamento do serviço que prestam, seja na forma de preços mais baixos para a eletricidade em geral.

Além disso, a implementação de baterias estacionárias em pontos de carga alternativos, como zonas comerciais (incluindo supermercados e estacionamentos de aeroportos) também são consideradas para reduzir a necessidade de atualizações para o fornecimento de energia elétrica para esses locais. “Este é um ótimo exemplo de uma alternativa inovadora para alimentar as frotas de EV do futuro”, conclui a Eaton.

VerdeSobreRodas, o ponto de encontro com a mobilidade sustentável


PostagemPara empresa especialista adoção de  veículos elétricos deve ser generalizada

Publicado no Verdesobrerodas



Por motor24 conteúdo

Nenhum comentário:

Postar um comentário