Este espaço é reservado a quem acredita na mobilidade sustentável e queira se juntar aos números abaixo:

* mais de UM MILHÃO de acessos ; * lido por mais de DEZ países, * mais de DEZ MIL postagens, * postagens (blog e mídias sociais) durante os 365 dias do ano, * newsletters semanal, * parcerias com eventos no Brasil e exterior. Clique AQUI para saber mais.

quinta-feira, 3 de outubro de 2019

Estratégia da Dacia é ter um modelo elétrico acessível


O roteiro da Dacia para a Europa contempla um carro elétrico acessível e como o próprio CEO da Renault, Thierry Bollore, confirmou durante o último Salão de Frankfurt 2019, sabemos que a marca romena terá nos próximos anos um veículo puramente elétrico com um preço base que rondará os 10.000 euros. 

Embora Bollore não tenha se pronunciado sobre qual será esse modelo, o novo Renault City K-ZE, que acaba de estrear nos concessionários chineses tem todas as condições para tornar-se o próximo automóvel de zero emissões para o mercado europeu.

Este urbano elétrico derivado do Kwid foi colocado à venda na China, onde é fabricado pela Dongfeng-Renault. Seu preço de saída é de apenas o equivalente a 8.000 euros ao câmbio atual, considerando as ajudas oferecidas pelo governo chinês para veículos com estas características.

Debaixo do capô do novo Renault City K-ZE se esconde um motor elétrico que desenvolve 45 cv de potência e um torque máximo de 125 Nm, em conjunto com uma bateria de 26.8 kWh de capacidade. É capaz de rodar 300 quilômetros com uma carga completa, sempre e quando não sejam superados os 60 km/h, embora seja capaz de alcançar uma velocidade máxima de 105 km/h.

A bateria requer de apenas cinquenta minutos para alcançar 80% da carga, quando é utilizado um ponto de carga rápido, enquanto que com uma tomada doméstica os tempos de carga são incrementados consideravelmente. O equipamento mais relevante inclui climatizador, sistema de infotainment com tela táctil, USB, Bluetooth, câmera de visão traseira, instrumentação digital, rodas de liga leve, luzes diurnas em LED, faróis antineblina, barras de teto, etc.

O fabricante francês também tem planos para vender a versão elétrica do Kwid na América do Sul, e as primeiras informações assinalam que o modelo não será fabricado no Brasil, mas chegará diretamente importado da China.

VerdeSobreRodas, o ponto de encontro com a mobilidade sustentável

PostagemEstratégia da Dacia é ter um modelo elétrico acessível 

Publicado no Verdesobrerodas



Por PlanetCarsz conteúdo

Nenhum comentário:

Postar um comentário