Este espaço é reservado a quem acredita na mobilidade sustentável e queira se juntar aos números abaixo:

* mais de UM MILHÃO de acessos ; * lido por mais de DEZ países, * mais de DEZ MIL postagens, * postagens (blog e mídias sociais) durante os 365 dias do ano, * newsletters semanal, * parcerias com eventos no Brasil e exterior. Clique AQUI para saber mais.

segunda-feira, 30 de setembro de 2019

Com crossover elétrico chinesa Byton faz sucesso no Salão de Frankfurt


A marca chinesa Byton foi um dos destaques asiáticos no Salão de Frankfurt, trazendo uma proposta premium através de um crossover elétrico de boa performance chamado M-Byte, que impressiona com seu painel, que é uma tela de 48 polegadas.
Com design sofisticado, o utilitário esportivo da startup encontrou seu espaço na mostra alemã e já tem produção garantida na China.

Porém, a Future Mobility Group, que é a controladora da startup Byton, está preocupada com a guerra comercial travada entre EUA e China. Então, fazendo um caminho alternativo para atingir o mercado americano, a empresa partiu para a Coreia do Sul.

De acordo com o governo da província de Jeonbuk, a empresa coreana Myongshin, que é um fornecedor de Hyundai e Tesla, será a representação da Byton no país e pretende produzir os carros da marca chinesa a partir de 2021. Para fabrica-los na Coreia, a companhia vai utilizar uma antiga fábrica da General Motors em Gunsan.

Ela fora adquirida por US$ 94 milhões quando a GM decidiu reduzir a produção de veículos na Coreia do Sul, fechando uma de suas quatro fábricas no país.
Segundo a Myongshin, a produção abastecerá tanto o mercado local quanto exportações para os EUA, aproveitando o acordo de livre comércio entre os dois países e evitando o fogo cruzado deste último com a China.

Além de aproveitar os custos menores de produção na Coreia do Sul, a Byton passará a ter acesso direto sem sobretaxas ao mercado dos EUA, evitando assim retaliações por parte do governo Trump. Além disso, o país asiático tem acordo semelhante com a União Europeia.

Nesse caso, parte da produção será enviada diretamente aos europeus, como faz hoje Hyundai, Kia e SsangYong. Com vendas iniciando ainda em 2019 na China, cuja demanda local será de produção nacional, a Byton pode estar abrindo o caminho para outras startups de carros elétricos do país, atingirem o mercado americano sem sobretaxas.

VerdeSobreRodas, o ponto de encontro com a mobilidade sustentável

PostagemCom crossover elétrico chinesa Byton faz sucesso no Salão de Frankfurt

Publicado no Verdesobrerodas



Por Noticias Automotivas conteúdo

Nenhum comentário:

Postar um comentário