Este espaço é reservado a quem acredita na mobilidade sustentável e queira se juntar aos números abaixo:

* mais de UM MILHÃO de acessos ; * lido por mais de DEZ países, * mais de DEZ MIL postagens, * postagens (blog e mídias sociais) durante os 365 dias do ano, * newsletters semanal, * parcerias com eventos no Brasil e exterior. Clique AQUI para saber mais.

quarta-feira, 14 de agosto de 2019

Elétrico Taycan da Porsche acelera aos 200 km/h

O Porsche Taycan, o primeiro elétrico da marca, demonstra a sua resistência ao suportar 26 acelerações seguidas a fundo até aos 200 km/h.
 
Não é difícil fazer um carro elétrico capaz de acelerações brutais. O problema acontece quando necessitamos dessa performance de forma repetida e consistente. As baterias, ou mais especificamente, a gestão térmica destas torna-se, assim, no aspeto fundamental para conseguir a consistência duradoura desejada — é o que podemos observar neste duro teste às capacidades do Porsche Taycan.

O primeiro elétrico da Porsche irá ser revelado no próximo dia 4 de setembro, mas ainda houve tempo para por à prova um dos protótipos de teste no aeródromo de Lahr, em Badem na Alemanha, documentado pelo canal de YouTube Fully Charged, com Jonny Smith aos comandos.

No total foram contadas, de acordo com a Porsche, 26 acelerações a fundo até aos 200 km/h (um pouco mais até) e, surpreendentemente, entre a aceleração mais rápida e a mais lenta — aproximadamente 10s medidos nos 0 aos 200 km/h — não houve mais do que 0,8s de diferença. mpressionante, já que não houve nem motores “fritados”, nem sobreaquecimento das baterias.

Consistência na performance tem sido uma característica indissociável dos modelos Porsche — uma das razões para que haja tantos 911 em trackdays é a capacidade de aguentarem o abuso —, e o construtor tem trabalhado arduamente para imbuir essa qualidade ao Taycan, apesar do tipo de motorização totalmente distinto.

O segredo para esta consistência reside na gestão térmica de todo o grupo motriz, desde os motores às baterias. Estas, com uma capacidade que deverá rondar os 90 kWh e a pesar à volta de 650 kg — o Taycan deverá ficar a norte dos 2000 kg — são arrefecidas de forma líquida. Não é o único “segredo” para aguentar os abusos repetidos. Ainda carece de confirmação oficial, mas ao que tudo indica, o Porsche Taycan terá uma caixa de duas velocidades.

O protótipo que Jonny Smith teve oportunidade de testar é de pré-produção, sendo o mesmo que esteve na rampa do Goodwood Festival of Speed. Será a versão mais potente do Taycan nesta fase inicial, o que significa dois motores elétricos síncronos — um por eixo —, com mais de 600 cv, capaz de acelerar até aos 100 km/h em menos de 3,5s e atingir (pelo menos) os 250 km/h.

VerdeSobreRodas, o ponto de encontro com a mobilidade sustentável

PostagemElétrico Taycan da Porsche acelera aos 200 km/h

Publicado no Verdesobrerodas



Por Razão Automóvel conteúdo

Nenhum comentário:

Postar um comentário