Este espaço é reservado a quem acredita na mobilidade sustentável e queira se juntar aos números abaixo:

* mais de UM MILHÃO de acessos ; * lido por mais de DEZ países, * mais de DEZ MIL postagens, * postagens (blog e mídias sociais) durante os 365 dias do ano, * newsletters semanal, * parcerias com eventos no Brasil e exterior. Clique AQUI para saber mais.

segunda-feira, 26 de agosto de 2019

Elétrico Drako GTE com 4 motores elétricos alcança 332 km/h


A Drako Motors já tinha mostrado um pouco do que seria o GTE, mas desta feita revelou as imagens do GTE e os detalhes do carro que promete comportamento de superdesportivo. Olhando para as fotos reconhecem as formas do Drake GTE: sim, o GTE está baseado no antigo Fisker Karma. Mesmo assim, o carro não é uma cópia pois há muito trabalho debaixo das elegantes formas do GTE. 

O carro tem uma frente totalmente nova, entradas de ar maiores, capô em fibra de carbono, saias laterais mais pronunciadas, puxadores das portas escondidos e uma lateral que ficou praticamente na mesma. Na traseira, mais mudanças como o enorme difusor e um portão da bagageira mais estreito com um vistoso spoiler.

O interior não é conhecido, mas o que a Drako revelou deixa água na boca, com a utilização de fibra de carbono e comandos muito semelhantes aos da competição. O carro tem quatro lugares, revestimentos em alcantara e pele e telas a funcionar como painel de instrumentos e do sistema de info entretenimento.

O Drako GTE tem um pacote de baterias de iões de lítio com 90 kWh que alimentam quatro motores elétricos, um em cada roda, que debitam 1217 CV e 8800 Nm de binário. A aceleração deverá ser fabulosa, embora a Drako não tenha revelado cifras para o 0-100 km/h. Apenas a velocidade máxima de 332 km/h. O carro tem um carregador interno de 15 kW e pode ser recarregado com carregadores rápidos de 150 kW. Mas a empresa não revela tempo de recarga.

O Drako GTE utiliza travões de disco da Brembo em carbono cerâmica, amortecedores Ohlins e ainda um sistema de vectorização de binário que ajusta positivamente e negativamente o binário oferecido a cada roda. Com isto a Drako reclama que o GTE tem um comportamento melhor que o de qualquer superdesportivo.

Veremos se é assim, se e quando o carro entrar em produção e existir alguém disposto a pagar pouco mais de um milhão de euros (1,25 milhões de dólares) que vão custar cada uma das 25 unidades previstas. As encomendas estão abertas e os primeiros carros entregues em 2020.

VerdeSobreRodas, o ponto de encontro com a mobilidade sustentável


PostagemElétrico Drako GTE com 4 motores elétricos alcança 332 km/h

Publicado no Verdesobrerodas



Por Auto+ conteúdo

Nenhum comentário:

Postar um comentário