Este espaço é reservado a quem acredita na mobilidade sustentável e queira se juntar aos números abaixo:

* mais de UM MILHÃO de acessos ; * lido por mais de DEZ países, * mais de DEZ MIL postagens, * postagens (blog e mídias sociais) durante os 365 dias do ano, * newsletters semanal, * parcerias com eventos no Brasil e exterior. Clique AQUI para saber mais.

quarta-feira, 5 de junho de 2019

Proposta do Transvolution é ser um veículo elétriclo versátil


O supercarro é um veículo automóvel criado especificamente para oferecer emoções fortes a velocidades superiores a 250 ou até a 300 km/h, apenas para quem pode pagar. 

O carro voador, cujo desenvolvimento tem sido lento, vai ser, um dia, uma forma alternativa de viajar pela cidade, evitando o trânsito e disponível para qualquer pessoa. Em termos práticos, parecem filosofias completamente opostas. 

Mas o designer argentino Martín Rico não quer saber dessas limitações, olhando para os dois conceitos e pensando “porque não juntar os dois”? E é assim que surge o Transvolution, a primeira proposta para um supercarro voador.

O Transvolution é um dos conceitos avançados pela Imaginactive, um coletivo de engenheiros e designers originários de todo o mundo, mas centrado formalmente em Montreal, no Canadá. A nova ideia retira algumas inspirações de um conceito anterior da equipa Imaginactive, o Cloudraker, uma mistura de comboio com avião. 

No entanto, o Transvolution pretende ser um projeto mais prático, pois embora combine dois contextos distintos, seria possível construí-lo como veículo individual. 

Em termos práticos, Martín Rico pretende eliminar os tempos de espera entre o uso de um carro voador e o uso de um veículo de estrada.

A peça central do Transevolution é a sua cabine, que pode transportar um condutor e passageiro de forma autônoma. A cabine pode ser combinada de forma independente com uma base rolante, equipada com baterias e motor elétrico de forma semelhante aos atuais automóveis elétricos, ou então com asas de tipo drone, capazes de funcionarem de forma independente. 

Estas também estão equipadas com bateria e motores elétricos, e podem deslocar-se até à estação de recarga de bateria mais próxima quando estiverem com carga baixa. Como ambas as partes motorizadas podem funcionar de forma independente, o condutor poderia ser apenas proprietário da cabine e trocar de seção motora conforme a necessidade.

VerdeSobreRodas, o ponto de encontro com a mobilidade sustentável

PostagemProposta do Transvolution é ser um veículo elétriclo versátil

Publicado no Verdesobrerodas



Por Motor 24 conteúdo

Nenhum comentário:

Postar um comentário