Este espaço é reservado a quem acredita na mobilidade sustentável e queira se juntar aos números abaixo:

* mais de UM MILHÃO de acessos ; * lido por mais de DEZ países, * mais de DEZ MIL postagens, * postagens (blog e mídias sociais) durante os 365 dias do ano, * newsletters semanal, * parcerias com eventos no Brasil e exterior. Clique AQUI para saber mais.

terça-feira, 11 de junho de 2019

Opel não poupa esforços para eletrificação de veículos


A marca considera o Grandland X como uma “das peças-chave” para a eletrificação da sua gama de produtos, naquele que é um esforço que congrega ainda o novo Corsa-e, modelo 100% elétrico que chegará na primavera de 2020.

A Opel não poupa esforços nesta sua nova fase, agora inserida no seio do Grupo PSA, preparando, ao longo dos próximos 20 meses, versões eletrificadas para o já referido Corsa, mas também para o Vivaro e para o sucessor do Mokka X, todos estes com variações 100% elétricas.
Sabe-se já, também, que o Zafira Life terá opção elétrica, ao contrário do Grandland X Hybrid4, que assume uma postura híbrida. Em 2024, a Opel espera ter toda a linha de modelos eletrificada, seja por hibridação, seja por variante totalmente elétrica.

Este SUV, que proporá, em opção, a pintura preta do capot, alia motor térmico gasolina 1.6 Turbo a dois motores elétricos. A potência debitada pelo conjunto ascende a 300 CV para um consumo de combustível em ciclo misto, de acordo com a mais recente norma WLTP, de 1,6 l/100 km e emissões de CO2 de 37 g/km.

No ‘coração’ deste Grandland X Hybrid4 está a combinação do motor 1.6 de quatro cilindros a gasolina, com turbocompressor e injeção direta, de 200 CV (cumprindo a norma Euro 6d-TEMP e certificado de acordo com o ciclo de testes WLTP), com um sistema de propulsão elétrica formado por dois motores que entregam um total de 109 CV (80 kW) e uma bateria de iões de lítio com capacidade de 13,2 kWh (com autonomia até 52 quilômetros em modo EV).

O motor elétrico dianteiro está acoplado a uma caixa automática eletrificada de oito velocidades. O segundo motor elétrico está integrado no eixo traseiro, com um diferencial, o que permite obter tração às quatro rodas. O motor térmico atua a velocidades médias e elevadas. O sistema elétrico de tração é chamado a intervir a velocidades mais baixas e fases de transição.

No que diz respeito ao carregamento, o tempo varia consoante o tipo de carregador utilizado. Além do cabo fornecido para ligar a uma tomada de tipo doméstico, a Opel proporá dispositivos de carga rápida em estações públicas, bem como estações de parede de utilização particular. Com uma destas ‘wallboxes’, de 7.4 kW de potência, a bateria recarrega em apenas uma hora e 50 minutos. O carregador de bordo de série é de 3.3 kW, podendo receber em opção um de 6.6 kW. A bateria está instalada sob o banco traseiro, otimizando a ocupação do espaço do habitáculo e da bagageira.


As primeiras entregas do novo Grandland X em versão Plug-in híbrida estão agendadas para o início do ano de 2020.

VerdeSobreRodas, o ponto de encontro com a mobilidade sustentável

PostagemOpel não poupa esforços para eletrificação de veículos

Publicado no Verdesobrerodas



Por Motor 24 conteúdo

Nenhum comentário:

Postar um comentário