Este espaço é reservado a quem acredita na mobilidade sustentável e queira se juntar aos números abaixo:

* mais de UM MILHÃO de acessos ; * lido por mais de DEZ países, * mais de DEZ MIL postagens, * postagens (blog e mídias sociais) durante os 365 dias do ano, * newsletters semanal, * parcerias com eventos no Brasil e exterior. Clique AQUI para saber mais.

sexta-feira, 28 de junho de 2019

Ford EcoBoost Hybrid está equipado com motor elétrico de 11,5 kW


O novo Ford Puma acaba de ser revelado e quem estava à espera de um compacto e ágil coupé como o original, sairá desiludido. 

É a realidade dos nossos dias, com o novo Puma a assumir o corpo de um crossover, ainda que, tal como o coupé do qual herda o nome, é de notar a forte tônica na componente estética.

Posicionado entre o EcoSport e o Kuga, o novo Ford Puma, tal como o coupé original homônimo, relaciona-se diretamente com o Fiesta, herdando deste a plataforma e o interior. No entanto, sendo um crossover, o novo Puma assume uma vertente bem mais prática e versátil. As dimensões ainda não foram anunciadas, mas o Puma cresce em todas as direções relativamente ao Fiesta, com reflexos nas cotas internas e sobretudo na bagageira. A Ford anuncia 456 l de capacidade, um valor notável, não só superiorizando-se aos 292 l do Fiesta, como também aos 375 l do Focus.

Foi em abril que ficamos a conhecer as opções mild-hybrid que a Ford pretende introduzir tanto no Fiesta como no Focus quando associados ao 1.0 EcoBoost. Sendo baseado no Fiesta, o novo Puma naturalmente seria um candidato a também receber este pedaço de tecnologia. 

Denominado Ford EcoBoost Hybrid, este sistema casa o pluri-premiado 1.0 EcoBoost — agora com possibilidade de desativar um cilindro —, com um motor-gerador por correia (BISG).

O pequeno motor elétrico de 11,5 kW (15,6 cv) toma o lugar do alternador e motor de arranque, o sistema em si permite recuperar e armazenar a energia cinética nas travagens, alimentando as baterias de 48 V de iões de lítio arrefecidas a ar, e ganhamos funcionalidades como o de poder circular em roda livre.

Outra das vantagens é o ter permitido aos engenheiros da Ford extrair mais potência do pequeno tri-cilíndrico, atingindo 155 cv, recorrendo a um turbo de maiores dimensões e uma taxa de compressão inferior, com o motor elétrico a garantir o binário necessário a baixas rotações, mitigando o turbo-lag.

O sistema mild-hybrid assume duas estratégias para assistir o motor de combustão. A primeira é a substituição de binário, fornecendo até 50 Nm, reduzindo o esforço do motor de combustão. A segunda é o suplemento de binário, adicionando 20 Nm quando o motor de combustão está em carga máxima — e até 50% mais em baixos regimes — garantindo a melhor performance possível.

O 1.0 EcoBoost Hybrid de 155 cv anuncia consumos e emissões de CO2 oficiais de 5,6 l /100 km e 127 g/km, respetivamente. O mild-hybrid também está disponível na variante de 125 cv, apresentando consumos e emissões de CO2 oficiais de 5,4 l /100 km e 124 g/km.

O 1.0 EcoBoost de 125 cv estará também disponível sem o sistema mild-hybrid, assim como um Diesel fará parte do leque de motorizações. São duas as transmissões mencionadas, compostas por uma caixa manual de seis velocidades e uma de dupla embraiagem com sete velocidades.

As vendas do Ford Puma irão começar no final deste ano, com preços ainda por anunciar. O novo crossover será produzido na fábrica de Craiova, na Roménia.

 VerdeSobreRodas, o ponto de encontro com a mobilidade sustentável

PostagemFord EcoBoost Hybrid está equipado com motor elétrico de 11,5 kW

Publicado no Verdesobrerodas



Por Razão Automóvel conteúdo

Nenhum comentário:

Postar um comentário