Este espaço é reservado a quem acredita na mobilidade sustentável e queira se juntar aos números abaixo:

* mais de UM MILHÃO de acessos ; * lido por mais de DEZ países, * mais de DEZ MIL postagens, * postagens (blog e mídias sociais) durante os 365 dias do ano, * newsletters semanal, * parcerias com eventos no Brasil e exterior. Clique AQUI para saber mais.

quinta-feira, 27 de junho de 2019

Empresa local restaura carros antigos e transforma em elétricos


A visão de um Fiat 600, perdão, um Zastava 750, pintado de azul claro com letras “Electric Drive” nos guarda lamas da frente a circular, sem ruido, pelas ruas de Skopje é como estar num misturador.

Ou seja, olhar para os anos 50 do século passado com o olho esquerdo e ver a era da mobilidade elétrica no novo milênio. Mas esta é a mais série tentativa da Macedônia de fazer um carro elétrico próprio.

A liderar o projeto está a BB Classic Cars, empresa local que restaura carros antigos e que converte alguns deles em automóveis elétricos, beneficiando de uma ajuda estatal na forma de um fundo público para a promoção de tecnologias mais amigas do ambiente. Claro está que este esforço não está ligado apenas ao ambientalismo, mas também à vontade do país em aderir á União Europeia, onde as regras de emissões mais rigorosas vão, se tudo se mantiver, entrar em vigor já em 2020. 

Ora, a Macedônia tem lutado com excesso de poluição, sobretudo devido á necessidade de aquecimento das casas ainda feito por usinas a carvão. Ora, além de estar a planear um forte incentivo á compra de carros com emissões zero ou híbridos, o país tenta eletrificar a sua produção automóvel.

O que a BB Classic Car fez foi pegar no Zastava 750, um modelo muito popular na ex-Jugoslávia e nos países resultantes da sua fratura, que não é mais que um Fiat 600 remodelado e trocou o motor a gasolina por um motor elétrico. Estes carros convertidos pela empresa estão equipados com motores Kessler, empresa alemã que tem uma fábrica na Macedônia. Não foram revelados os níveis de investimento na conversão nem sequer quais os valores pagos pelo fundo estatal. 

Os únicos dados existentes é que a autonomia é de 150 km, o tempo de recarga é de 3 horas num carregador doméstico e de apenas 15 minutos num carregador rápido e que na Macedônia, o custo de carregamento de três horas é inferior a um euro para carregar os 10 kWh da bateria. A velocidade está limitada aos 120 km/h. 

O preço do modelo está estabelecido nos 20 mil euros, uma diferença sensível face á oferta da Porsche Macedônia que vende o VW e-Up por 25 mil euros e o e-Golf por 37 mil euros, segundo dados da autoridade rodoviária da Macedônia.

VerdeSobreRodas, o ponto de encontro com a mobilidade sustentável

PostagemEmpresa local restaura carros antigos e transforma em elétricos

Publicado no Verdesobrerodas



Por Auto+ conteúdo

Nenhum comentário:

Postar um comentário