Este espaço é reservado a quem acredita na mobilidade sustentável e queira se juntar aos números abaixo:

* mais de UM MILHÃO de acessos ; * lido por mais de DEZ países, * mais de DEZ MIL postagens, * postagens (blog e mídias sociais) durante os 365 dias do ano, * newsletters semanal, * parcerias com eventos no Brasil e exterior. Clique AQUI para saber mais.

quarta-feira, 29 de maio de 2019

Telavive aposta na mobilidade eléctrica


O município de Telavive, Israel, liderado pelo prefeito Ron Huldai, está desenvolvendo um plano estratégico para o transporte elétrico, com o objetivo de transferir uma variedade de veículos da cidade para a propulsão elétrica, reduzindo assim a poluição do ar e o ruído. O município estima que a demanda por carros elétricos crescerá graças à queda dos preços das baterias e às melhorias no sortimento de carros. Trata-se de um plano inicial, que ainda não foi orçamentado, mas que, a longo prazo, terá um efeito dramático nos transportes em Telavive.

Uma das propostas do projeto é proibir a entrada de veículos poluentes em Telavive até 2025. A medida será gradual. Inicialmente, até 2021, o transporte elétrico receberá incentivos financeiros. Entre 2022 e 2025, o município dará ênfase à eletrificação de grandes frotas de veículos. Outra indicação de que o plano se encontra na sua fase inicial é que não contém qualquer definição de «veículo poluente».

O município acredita que o plano receberá financiamento do governo central e investimento privado, principalmente de empresas que carregam baterias de veículos elétricos. O município está ciente de que problemas legais podem dificultar a criação de pontos de recarga e atrasar o processo.

O município está considerando a utilização de carros elétricos para seu serviço de aluguel de carros de curto prazo AutoTel. O projeto, que ainda não foi aprovado, incluirá pontos de recarga na rua.

No caso dos ônibus, o município está examinando como os ônibus elétricos podem ser carregados rapidamente, nas paradas e depósitos da rota final. O carregamento será em corrente contínua ou por meio de supercapacitores. O plano de carregamento dos autocarros elétricos será executado em cooperação com o governo central e incluirá os autocarros escolares.

O vice-prefeito de Tel Aviv, Meital Lehavi, responsável pelo transporte, disse ao jornal Globes: «Nossa grande dificuldade em mudar para o transporte elétrico tem a ver com a construção de transformadores e a localização dos pontos de carregamento dos ônibus. 

Leva um ano e meio para instalar um transformador num depósito. A instalação de pontos de carga no espaço público é complicada, uma vez que são necessárias licenças de construção. A menos que o Estado altere os regulamentos, o plano de equipar com autocarros eléctricos provavelmente não será capaz de avançar.

«A eletrificação deve ser um objetivo nacional. Se cada ponto de carregamento levar meses ou anos para ser instalado, não iremos longe. Inicialmente, são necessários regulamentos que possam fazer avançar rapidamente a Lei dos Acordos Econômicos. 

O mais longo prazo, é necessário um plano diretor nacional para os armazéns e os transportes públicos que permita a sua implantação à escala nacional. Tel Aviv é a segunda cidade de Israel em termos de poluição atmosférica, a seguir ao Bnei Brak, devido aos transportes. Em primeiro lugar, temos de lidar com a eletrificação dos transportes públicos. Estes veículos viajam muito e poluem mais. Dá-nos as ferramentas para mudar a situação.

Dos 100 ônibus elétricos que deveriam estar operando em Tel Aviv neste momento, apenas 26 realmente operam. De acordo com Lehavi, isso se deve à falta de infraestrutura de recarga.

A transição para os táxis elétricos será realizada com a ajuda de incentivos governamentais. Até que isso aconteça, o município de Tel Aviv planeja um experimento nessa área. O importador de automóveis Carasso, que vende as marcas Renault e Nissan em Israel, ganhou uma licitação do Ministério da Infraestrutura Nacional, Energia e Recursos Hídricos, e liderará um teste em Tel Aviv no qual participarão 20-30 táxis elétricos. No teste serão instalados dois pontos de carregamento rápido de 50-150 kWh, bem como catorze pontos regulares de 20-22 kWh. Os pontos de carregamento rápido serão capazes de carregar a bateria de um carro elétrico duas vezes mais rápido que os pontos mais lentos, ou mesmo mais rápido.

O Ministério das Infra-estruturas Nacionais, Energia e Recursos Hídricos contribuirá com metade do orçamento de 4,8 milhões de NEI do projecto e o município de Tel Aviv-Yafo com 400 000 NEI. O restante será financiado por outros atores, entre eles Carasso, e talvez por empresas de aplicação de taxiamento, como a Gett.

O objetivo do teste é demonstrar que os táxis eléctricos podem ser mantidos em movimento sem ter de recorrer a baterias sobresselentes, utilizando diferentes tipos de carregamento: carregamento rápido durante as horas de trabalho e carregamento lento quando os táxis não estão em serviço. Better Place, que tentou promover a visão do carro elétrico, mas desabou, realizou testes semelhantes na Holanda, Japão e China.

VerdeSobreRodas, o ponto de encontro com a mobilidade sustentável

PostagemTelavive aposta na mobilidade eléctrica

Publicado no Verdesobrerodas



Por Hoje Israel conteúdo

Nenhum comentário:

Postar um comentário