Este espaço é reservado a quem acredita na mobilidade sustentável e queira se juntar aos números abaixo:

* mais de UM MILHÃO de acessos ; * lido por mais de DEZ países, * mais de DEZ MIL postagens, * postagens (blog e mídias sociais) durante os 365 dias do ano, * newsletters semanal, * parcerias com eventos no Brasil e exterior. Clique AQUI para saber mais.

sexta-feira, 31 de maio de 2019

Híbridos não fazem parte do processo de eletrificação da GM


O processo de eletrificação dos automóveis da General Motors não contempla modelos híbridos. Em palestra no Automotive Business Experience, ABX19, realizado na segunda-feira, 27, no São Paulo Expo, Hermann Mahnke, diretor de marketing da GM Mercosul, assegurou que a montadora investirá integralmente em modelos totalmente elétricos.
A estratégia difere do caminho adotado pela maioria dos fabricantes, que entendem que a hibridização serve como um degrau intermediário, em especial em termos de custo, para consolidação dos veículos 100% elétricos. “Os elétricos terão manutenção menos complicada e mais barata no futuro”, afirma o executivo, que relaciona também o anseio dos consumidores por carros não poluentes como outra importante razão dessa estratégia.
O diretor da GM lembra que 84% da população mundial vivem em centros urbanos. É um público que demanda não só menos emissões, mas também menos trânsito. “Hoje um paulistano inala quantidade de poluentes equivalente a quatro cigarros por dia e, em média, perde 2h43 em deslocamentos pela cidade”, ilustra.

O carro elétrico resolveria a primeira parte. A segunda – o trânsito caótico –, a GM pretende atacar por meio do casamento de serviços de compartilhamento de veículos com a condução autônoma. “Essa é a equação que pretendemos resolver. A GM busca um futuro zero-zero-zero: zero acidente, zero emissão, zero congestionamento.”

Mahnke enfatiza que essa realidade está bem mais próxima do que a maioria das pessoas imagina: “Estamos a alguns meses do lançamento de um modelo autônomo, os serviços de compartilhamentos já existem e muitos outros surgirão, e o carro elétrico está aí já.”

O primeiro veículo elétrico da GM no Brasil, inclusive, estava exposto no estaço do ABX19 e chega às revendas da marca já em outubro. O Chevrolet Bolt EV tem preço sugerido de R$ 175 mil, desenvolve potência de 203 cv, acelera de zero a 100 km/h em 6,5 segundos e pode percorrer, segundo normas norte-americanas, até 383 quilômetros com uma única carga de bateria. “O Bolt EV é o primeiro veículo 100% elétrico que combina preço e autonomia semelhantes ao de um carro médio de combustão interna bem equipado.”

O diretor de marketing afirma que, ainda que priorize o carro elétrico, a GM entende que outras alternativas podem prevalecer ou conviver em diferentes mercados mesmo no futuro. O etanol no Brasil é um exemplo. “O mercado brasileiro é grande e não precisa pensar em uma ou outra tecnologia. Tem espaço para todas.”

VerdeSobreRodas, o ponto de encontro com a mobilidade sustentável

PostagemHíbridos não fazem parte do processo de eletrificação da GM

Publicado no Verdesobrerodas



Por Automotive Business conteúdo

Nenhum comentário:

Postar um comentário