Este espaço é reservado a quem acredita na mobilidade sustentável e queira se juntar aos números abaixo:

* mais de UM MILHÃO de acessos ; * lido por mais de DEZ países, * mais de DEZ MIL postagens, * postagens (blog e mídias sociais) durante os 365 dias do ano, * newsletters semanal, * parcerias com eventos no Brasil e exterior. Clique AQUI para saber mais.

sexta-feira, 10 de maio de 2019

Europeus abandonam automóveis a diesel e adotam veículos elétricos


O público europeu continua a abandonar os automóveis Diesel e a adotar os veículos equipados com motores eletrificados ou combustíveis alternativos. O primeiro trimestre de 2019 viu os motores Diesel perderem cada vez mais terreno em relação aos três primeiros meses do ano passado, com uma quebra de quase 18 por cento, com o público a aderir em massa aos veículos 100 por cento elétricos.

Mesmo assim, as energias alternativas continuam a ser ainda uma fatia pequena do mercado, inferior a 10 por cento, com a gasolina a ser a fonte energética preferida para o veículo pessoal.

O número de veículos novos com fontes energéticas alternativas ainda não chega a um em dez, contribuindo apenas para 8,5 por cento do mercado, mas este número poderá mudar muito em breve, especialmente se o público continuar a aderir tanto a veículos elétricos como a híbridos. O número de carros novos 100 por cento elétricos quase duplicou nos três primeiros meses de 2019, subindo de 44 para 83 mil unidades vendidas.

No entanto, houve uma pequena quebra (4,7 por cento) nos híbridos plug-in, enquanto os híbridos carregáveis em andamento subiram 32,9 por cento, de 144 para 192 mil unidades. Estes ainda correspondem a quase metade das energias alternativas e o público parece preferir um carro 100 por cento elétrico ou um híbrido que não tenha de ligar à corrente.

A proibição a curto e médio prazo de acesso a vários centros urbanos europeus importantes tem levado o público a deixar os carros Diesel para trás, salvo raras exceções.

O mercado europeu Diesel teve uma quebra de 17,8 por cento, caindo de 1,6 para 1,3 milhões de unidades matriculadas. Já o mercado a gasolina continua estável, com uma ligeira subida no primeiro trimestre de 2,3 para 2,4 milhões de veículos novos, ou 3,1 por cento. Se o público não pode adquirir um automóvel elétrico ou eletrificado, a gasolina continua a ser a opção mais econômica na aquisição, correspondendo a 59,3 por cento de todos os automóveis novos na Europa.

VerdeSobreRodas, o ponto de encontro com a mobilidade sustentável

PostagemEuropeus abandonam automóveis a diesel e adotam veículos elétricos

Publicado no Verdesobrerodas



Por Motor 24 conteúdo

Nenhum comentário:

Postar um comentário