Este espaço é reservado a quem acredita na mobilidade sustentável e queira se juntar aos números abaixo:

* mais de UM MILHÃO de acessos ; * lido por mais de DEZ países, * mais de DEZ MIL postagens, * postagens (blog e mídias sociais) durante os 365 dias do ano, * newsletters semanal, * parcerias com eventos no Brasil e exterior. Clique AQUI para saber mais.

domingo, 7 de abril de 2019

Eletrificação deverá a mudar a forma de conduzir os veículos


A eletrificação dos carros deve em breve começar a mudar a forma como os veículos são conduzidos. Até então, o comum é que os modelos tenham dois pedais, para acelerador e freio no caso de carros automáticos, ou três com câmbio manual. 

No entanto, é bem possível que no futuro, em carros com motor elétrico, apenas um único pedal se torne o padrão para acelerar e parar o carro.

A principal função que tornará isso possível é a regeneração de energia pelo motor elétrico. Dessa forma, sempre que o motorista tirar o pé do acelerador, os freios regenerativos entram em ação para tentar recuperar uma fração de energia para as baterias. Nesse caso, é o próprio motor elétrico que fará o carro perder velocidade.

A regeneração fará o carro diminuir o ritmo, sem que o motorista precise pressionar o pedal dos freios convencionais. Em alguns modelos, o sistema permite modular a força dos freios regenerativos. Em seu nível máximo, o carro pode chegar a acender as luzes de freio. A desaceleração é comparável ao uso dos freios convencionais.

Conduzir um carro usando apenas um pedal pode soar estranho, mas é ainda mais simples do que os métodos atuais. O senão é que, diferentemente de carros com motor a combustão, para manter o veículo em movimento, o motorista precisa estar constantemente pressionando o pedal.

A segunda geração do Nissan Leaf traz um sistema que incentiva o uso da condução com apenas um pedal. O e-Pedal faz com que o pedal do acelerador mova o carro quando pressionado e acione os freios regenerativos quando liberado. O pedal do freio convencional é usado apenas para frenagens de emergência ou se o motorista precisar de mais força para parar o carro. Nem mesmo para manter o carro parado num semáforo, por exemplo, os freios convencionais serão necessários.

Segundo a Nissan, o e-Pedal será suficiente para 90% da condução urbana, habitat natural do Leaf. Além disso, o sistema ajuda a economizar carga, já que constantemente regenera pequenas quantidades de energia para a bateria.

Outra curiosidade de deixar o próprio carro frear pelo motorista é que o sistema regenerativo acaba fazendo as vezes de freio ABS. Para conseguir devolver energia para as baterias, as rodas precisam estar girando, então o próprio sistema atua como um anti-travamento. Isso, no entanto, levaria ao problema de apenas as rodas de tração atuarem na frenagem do carro. Então, quando o carro detecta uma superfície escorregadia, também aciona os freios do eixo traseiro automaticamente. Tudo sem que o motorista precise pressionar o pedal.

O ABS convencional será usado quando necessário durante uma frenagem usando os freios a disco. Todo o sistema pode ser desligado por um botão no painel. Nesse caso, a condução retorna aos métodos conhecidos, com a regeneração reduzida e acionada pelos freios convencionais.

VerdeSobreRodas, o ponto de encontro com a mobilidade sustentável


PostagemEletrificação deverá a mudar a forma de conduzir os veículos

Publicado no Verdesobrerodas



Por Jornal do Carro Estadão conteúdo

Nenhum comentário:

Postar um comentário