Este espaço é reservado a quem acredita na mobilidade sustentável e queira se juntar aos números abaixo:

* mais de UM MILHÃO de acessos ; * lido por mais de DEZ países, * mais de DEZ MIL postagens, * postagens (blog e mídias sociais) durante os 365 dias do ano, * newsletters semanal, * parcerias com eventos no Brasil e exterior. Clique AQUI para saber mais.

sexta-feira, 19 de abril de 2019

Caoa Chery quer produzir veículos elétricos no Brasil


Com uma estratégia de vendas agressiva, como é característica do grupo, a Caoa Chery já pensa em produzir veículos elétricos e híbridos no Brasil. 

No entanto, modelos movidos com alternativas mais sustentáveis ainda estão em fase de estudos para o nosso mercado. Na China, a empresa já faz veículos deste tipo há mais de 10 anos. 

Especificamente para o Brasil, a Caoa Chery pensa em tornar híbridos flex os veículos criados na China. Outra possibilidade, ainda mais forte, é a de produzir carros elétricos em solo nacional. 

Segundo Mauro Correia, presidente da Caoa, a empresa já está homologando veículos elétricos, ao mesmo tempo em que faz estudos de viabilidade para a produção local, tanto na fábrica de Anápolis (GO), de ondem saem Tiggo 5X e Tiggo 7, como em Jacareí (SP), onde são produzidos QQ, Tiggo 2 e Arrizo 5. 

Com exceção do Tiggo 7, todos os modelos acima possuem variações elétricas na China.
“Cada produto tem um perfil diferente. O Arrizo 5 tem apelo forte para atender frotistas e taxistas. É um candidato natural”, disse Márcio Alfonso, que comanda as operações da Caoa Chery no país. 

Caso a produção nacional seja aprovada, as fábricas ainda precisariam de investimentos para se adequarem.“A instalação do conjunto elétrico acontece no fim da linha.

Precisaríamos estender cerca de 80 a 100 metros. Além disso, alguns processos precisam ser separados, por questões de segurança. Não são investimentos gigantescos. É mais questão de construção e logística", concluiu Alfonso, sem estimar um custo para as adaptações.

Antes dos elétricos e híbridos, a Caoa Chery se prepara para lançar um modelo inédito no país. É o Tiggo 8, SUV grande com capacidade para 7 pessoas. Ele chegou a ser exibido no Salão de São Paulo, em novembro passado. Sua produção será na fábrica de Anápolis (GO), mas a empresa ainda não definiu qual motorização será utilizada. “Estamos entre dois motores 2.0 e um 1.6, sempre com turbo”, disse Alfonso. 

Está certo, porém, que ele já chegará por aqui com a reestilização promovida há pouco tempo na China. No Salão de São Paulo, a unidade exibida tinha o visual antigo. Além dele, o Arrizo 5 passará por sua primeira atualização, meses após o lançamento no Brasil. O sedã ganhará um interior mais moderno, com quadro de instrumentos digital, uma nova central multimídia e comandos do ar-condicionado redesenhados. Os dois modelos devem começar a ser produzidos no Brasil no fim deste ano.

VerdeSobreRodas, o ponto de encontro com a mobilidade sustentável

PostagemCaoa Chery quer produzir veículos elétricos no Brasil

Publicado no Verdesobrerodas



Por G1 conteúdo

Nenhum comentário:

Postar um comentário