Este espaço é reservado a quem acredita na mobilidade sustentável e queira se juntar aos números abaixo:

* mais de UM MILHÃO de acessos ; * lido por mais de DEZ países, * mais de DEZ MIL postagens, * postagens (blog e mídias sociais) durante os 365 dias do ano, * newsletters semanal, * parcerias com eventos no Brasil e exterior. Clique AQUI para saber mais.

domingo, 31 de março de 2019

Futuro da Dacia passa pela eletrificação de seus modelos


São tempos de transformação para a Dacia. Depois da mudança de geração do Dacia Duster, um dos pilares centrais da linha da marca, o fabricante romeno concentrou seus esforços no desenvolvimento da nova geração do Dacia Sandero e do Dacia Logan, os dois próximos lançamentos que a empresa fará no curto prazo. No entanto, a renovação de seus modelos não é a única tarefa que o fabricante tem entre as mãos.

Um dos desafios que a Dacia enfrentará nos próximos anos é a redução das emissões para adaptar-se às novas normas e objetivos fixados. A ideia de chegar a ver um carro elétrico da Dacia ainda parece estar muito distante. E o mesmo ocorre com um hipotético híbrido plug-in. Ambas as tecnologias continuam sendo excessivamente caras para a marca do Grupo Renault.

O uso do GLP (Gás Liquefeito de Petróleo) é a grande aposta da Dacia pela mobilidade sustentável. Toda a sua linha conta com versões adaptadas ao uso de gás liquefeito de petróleo. Esse combustível alternativo tem um evidente benefício tanto para o bolso do condutor como para o meio ambiente. No entanto, isso não é suficiente. A Dacia deverá adotar irremediavelmente tecnologias de eletrificação.

Marc Suss, Diretor do Programa de Acesso Global do Grupo Renault, confirmou durante uma entrevista à mídia especializada, importantes detalhes sobre o futuro mais imediato da Dacia. Entre eles temos os primeiros detalhes sobre o roteiro da eletrificação da marca romena. Assegurando que a eletrificação total não é uma opção a curto prazo, as únicas opções viáveis para a Dacia passam pela tecnologia semi-híbrida (Mild Hybrid) e a híbrida convencional (HEV).

Uma das soluções recomendadas tem como protagonista o novo Renault Clio, e mais precisamente a sua futura versão e-Tech híbrida, que utilizará um motor a gasolina 1.6 e verá a luz no primeiro semestre de 2020. No entanto, por custos, a opção mais viável de todas passa pela conhecida como ‘Mild Hybrid’. Ou seja, a Dacia comercializará veículos semi-híbridos com sistemas de 12 e 48 volts.

A tecnologia ‘Mild Hybrid’ é o primeiro passo no caminho até a eletrificação da Dacia. Essa mecânica permite reduzir de maneira notável o nível de consumo de combustível e as emissões. Logicamente trata-se de uma tecnologia herdada da Renault.

VerdeSobreRodas, o ponto de encontro com a mobilidade sustentável

PostagemFuturo da Dacia passa pela eletrificação de seus modelos

Publicado no Verdesobrerodas



Por PlanetCarsz conteúdo

Nenhum comentário:

Postar um comentário