Este espaço é reservado a quem acredita na mobilidade sustentável e queira se juntar aos números abaixo:

* mais de UM MILHÃO de acessos ; * lido por mais de DEZ países, * mais de DEZ MIL postagens, * postagens (blog e mídias sociais) durante os 365 dias do ano, * newsletters semanal, * parcerias com eventos no Brasil e exterior. Clique AQUI para saber mais.

sexta-feira, 29 de março de 2019

Ford quer que seu futuro seja eletrificado e conectado


A Ford já anunciou que vai deixar de produzir os modelos Focus e Fiesta na Argentina e no Brasil, respectivamente, mas no Oriente Médio, África e Europa o destino desses carros será outro. Isso porque a Ford planeja construir um futuro conectado, mais limpo e silencioso com seus veículos elétricos e autônomos. Por isso, a montadora vai produzir e comercializar, nas regiões citadas, o novo Ford Fiesta 48-volt mild-hybrid e o Focus EcoBoost Hybrid já no próximo ano, ajudando a marca a aumentar a sua linha de produtos elétricos e conquistar novos clientes.

“Nossos novos modelos Fiesta e Focus EcoBoost Hybrid são exemplos do compromisso da Ford em oferecer veículos novos, mais ecologicamente sustentáveis, tecnologias sofisticadas e serviços valiosos para nossos clientes, e temos muitos outros exemplos para anunciar em Amsterdã na próxima semana”, disse Steven Armstrong, presidente da Ford para Europa, Oriente Médio e Europa.

O Fiesta e Focus EcoBoost Hybrid contarão com arquitetura híbrida leve, adaptada para melhorar a eficiência de combustível. Um motor de partida e um gerador integrado, acionado por correia (BISG), substitui o alternador padrão, permitindo a recuperação e o armazenamento da energia normalmente perdida durante a frenagem e a parada por inércia ajuda a recarregar uma bateria de 48 volts de íons de lítio, que é refrigerada a ar.

O BISG também atua como um motor, integrando-se perfeitamente ao motor de combustão EcoBoost de três cilindros e 1.0 litro, usando a energia armazenada para fornecer assistência de torque durante a condução normal e aceleração, bem como para a atuação dos acessórios elétricos do veículo.

A assistência de torque elétrico ajuda a proporcionar um desempenho mais agressivo, especialmente em velocidades mais baixas do motor. O BISG também permitiu que os engenheiros da Ford aumentassem a potência do motor EcoBoost 1.0 utilizando um turbocompressor maior, diminuindo o turbo-lag. “O nosso motor EcoBoost 1.0 já provou que a eficiência de combustível e o desempenho podem andar de mãos dadas. Nossa tecnologia EcoBoost Hybrid leva isso ao próximo nível ”, disse Roelant de Waard, vice-presidente de marketing, vendas e serviços da Ford Europa.

A Ford também está introduzindo soluções de motores híbridos leves para melhorar a eficiência de combustível das caminhonetes Transit de 2 toneladas e Transit Custom. Lembramos que o Transit deixou de ser produzido no Brasil devido ao fechamento da Fábrica de São Bernardo do Campo.

Até agora não há solução para a fábrica, pela qual o Governo do Estado de São Paulo luta para encontrar um comprador ou solução para não encerrar as atividades. Enquanto outros mercados renovam as esperanças com veículos híbridos e elétricos, o Brasil amarga com fechamento de fábricas e carros elétricos simplesmente inviáveis para o bolso do consumidor. Vale a pena destacar que a Ford também anunciou uma re-estruturação no mercado russo e vai deixar de produzir automóveis de passeio por lá. 

VerdeSobreRodas, o ponto de encontro com a mobilidade sustentável

PostagemFord quer que seu futuro seja eletrificado e conectado

Publicado no Verdesobrerodas



Por AUTOO conteúdo

Nenhum comentário:

Postar um comentário