Este espaço é reservado a quem acredita na mobilidade sustentável e queira se juntar aos números abaixo:

* mais de UM MILHÃO de acessos ; * lido por mais de DEZ países, * mais de DEZ MIL postagens, * postagens (blog e mídias sociais) durante os 365 dias do ano, * newsletters semanal, * parcerias com eventos no Brasil e exterior. Clique AQUI para saber mais.

quinta-feira, 7 de março de 2019

Consórcio germânico na mobilidade elétrica prepara ofensiva


As várias marcas do Grupo VW estão a preparar as armas para a anunciada ofensiva do consórcio germânico na mobilidade elétrica. 

Agora é a vez da Skoda oferecer, no Salão de Genebra, uma antevisão a essa aposta, através de um novo concept-SUV que mostra as potencialidades da plataforma MEB (usada também, por exemplo, no novo ID Buggy da VW). Este Skoda Vision IV segue as pisadas do Vision E que esteve em Xangai e do Vision X revelado no último ano, também no Salão de Genebra, mostrando a aposta da marca nas novas motorizações.

O modelo agora revelado tem dimensões muito similares às do Kodiaq. Os seus 4,66 m de comprimento, 1,92m de largura e 1,61m de altura significam que o novo protótipo é 4cm mais curto, 10cm mais largo e 6cm mais baixo que o maior SUV de produção da marca checa. Na distância entre eixos temos 2765mm no concept, contra 2791m no Kodiaq. Mas, tratando-se de um modelo elétrico, com as baterias colocadas sob o piso do carro, espera-se que o IV tenha maior habitabilidade.

O Skoda Vision IV recorre a um motor elétrico por eixo para garantir 306cv de potência e tração integral inteligente. Com 500km de autonomia, destaque para a capacidade de carregar por indução, portanto sem precisar de tomadas, 80% da capacidade das baterias em 30 minutos. 

Falando das restantes especificações, são anunciados uns bem respeitáveis 5,9 segundos nos 0-100 km/h e uma velocidade máxima de 180 km/h.

Este novo concept foi pensado para oferecer a menor resistência possível à passagem do ar. Daí que se observe um perfil muito fluído na dianteira, com a grelha bem larga totalmente tapada e vincos que se prolongam ao longo da carroçaria. Existe também uma faixa luminosa a toda a largura da dianteira, “partindo a grelha” entre duas partes e fazendo a ligação entre os dois grupos óticos. Também o logo surge iluminado neste modelo.

Neste design exterior verifica-se um esforço por reduzir ao mínimo todos os elementos com impacto na imagem e na aerodinâmica, por exemplo com os retrovisores substituídos por câmeras (com imagens reproduzidas no retrovisor central do Skoda Vision IV) e os puxadores das portas eliminados. 

Na traseira é novamente a iluminação que atrai mais olhares, com o nome da marca em LEDS iluminados (o que também acontece nas jantes) e um perfil tridimensional para os grupos óticos.

A bordo é também a fluidez das linhas e o estilo minimalista que caracteriza o visual. Por isso praticamente não se vê qualquer botão, com as superfícies táteis a concentrarem as diversas funções. A escolha pela plataforma MEB permite também criar um habitáculo mais adaptável. Exemplo disso é a consola central móvel, uma solução que já se viu também em modelos de outras marcas como a Renault. Destaque ainda na estética para o tablier mais projetado para junto dos ocupantes, num trabalho enobrecido pelo recurso à madeira, material que também se pode encontrar nos painéis das portas do Skoda Vision IV.

VerdeSobreRodas, o ponto de encontro com a mobilidade sustentável

PostagemConsórcio germânico na mobilidade elétrica prepara ofensiva

Publicado no Verdesobrerodas



Por Revista Turbo conteúdo

Nenhum comentário:

Postar um comentário