Este espaço é reservado a quem acredita na mobilidade sustentável e queira se juntar aos números abaixo:

* mais de UM MILHÃO de acessos ; * lido por mais de DEZ países, * mais de DEZ MIL postagens, * postagens (blog e mídias sociais) durante os 365 dias do ano, * newsletters semanal, * parcerias com eventos no Brasil e exterior. Clique AQUI para saber mais.

segunda-feira, 4 de março de 2019

Com motores elétricos Hispano Suiza alcança à 250 km/h


A histórica marca de luxo regressa à luz do dia no Salão de Genebra, com o Carmen, um modelo elétrico descrito como um “grand tourer de luxo”, mas com mais de 1000 CV.

Segundo os responsáveis da marca, o Carmen é um GT de dois lugares que entra no mercado dos hipercarros, mas pelo lado do luxo e da opulência. Com 4,7 metros de comprimento cria o segmento “hyperlux” que mistura performances de hipercarro com o luxo de marcas como a Bentley ou a Rolls Royce. 

Para a primeira parte da equação, o Hispano Suiza Carmen tem motores elétricos que perfazem 1018 CV e um peso de 1690 quilos. Feitas as contas, não indo além dos 250 km/h por limitação eletrônica, chega dos 0-100 km/h em menos de 3 segundos.

Desenhado e concebido pela empresa espanhola QEV Techonologies – a mesma empresa sediada em Barcelona que conduz o programa de pesquisa e desenvolvimento de veículos elétricos da Mahindra e gere a participação da casa indiana na Fórmula E – que também terá a responsabilidade de o produzir, o Carmen tem uma particularidade: será dos automóveis de série (mesmo pequena) que terá a utilização mais intensiva de fibra de carbono. Reclama a Hispano Suiza que a monocoque em carbono e os subchassis serão os mais rígidos da indústria automóvel, lembrando que todos os painéis da carroceria e os bancos, serão feitos, também, em fibra de carbono.


Com um motor elétrico de 510 CV em cada roda, o Carmen tem um sistema de vectorização de binário que ajuda a que os quatro motores estejam controlados, recebendo eletricidade de um pacote de baterias com 80 kWh, composto por 700 células arrumadas numa forma em T no centro do carro e atrás dos bancos, para promover maior estabilidade e menores vibrações. Motores e baterias têm refrigeração líquida.

Tudo isto para permitir uma autonomia de 400 quilômetros, para já, pois a QEV conta montar dentro de pouco tempo, baterias com 105 kWh, baterias essas que podem ser montadas nos carros atuais. O carregador interno aceita todas as normas de recarregamento até 85 kWh.

O Carmen tem suspensões independentes com duplo triângulo nas quatro rodas, travagem assegurada por discos de carbono cerâmica com 380 x 34 mm e “mordidos” por maxilas de competição da AP Racing com seis pistões, tendo função regenerativa sendo controlados sem ligação mecânica ou hidráulica, ou seja, “fly by wire”. O carro terá uma produção de 19 exemplares que começa no final do ano e verá as primeiras entregas serem feitas no segundo semestre de 2020. O preço é uma “pechincha”: 1,5 milhões de euros antes de impostos!

VerdeSobreRodas, o ponto de encontro com a mobilidade sustentável

PostagemCom motores elétricos Hispano Suiza alcança à 250 km/h

Publicado no Verdesobrerodas



Por Auto+ conteúdo

Nenhum comentário:

Postar um comentário