Este espaço é reservado a quem acredita na mobilidade sustentável e queira se juntar aos números abaixo:

* mais de UM MILHÃO de acessos ; * lido por mais de DEZ países, * mais de DEZ MIL postagens, * postagens (blog e mídias sociais) durante os 365 dias do ano, * newsletters semanal, * parcerias com eventos no Brasil e exterior. Clique AQUI para saber mais.

sexta-feira, 1 de fevereiro de 2019

Scooter elétrico compartilhado está chegando à São Paulo


A Riba Share, plataforma de compartilhamento de scooter elétricos, está chegando à São Paulo (SP) e promete ser mais uma ferramenta para auxiliar na conturbada mobilidade do paulistano. 

Com aplicativo desenvolvido em parceria com a CEiiA, centro de engenharia e inovação com experiência em projetos de mobilidade urbana na Europa, a Riba tem funcionamento simples e metodologia semelhante a de outras empresas que disponibilizam bicicletas e patinetes elétricos para compartilhar.

Para utilizar, o usuário – que precisa ter CNH categoria A – localiza a unidade mais próxima por meio do app, faz o check-in que dá a partida no scooter e abre o baú – que, inclusive, já traz um capacete dentro. Entretanto, para destravar o scooter é preciso ter um crédito de R$ 5,90, que equivale a 10 minutos, enquanto o minuto adicional sai por R$ 0,59. Segundo a empresa, uma viagem de 15 minutos, o suficiente, por exemplo, para ir de uma extremidade da Brigadeiro Faria Lima à Avenida Engenheiro Luís Carlos Berrini, na ponta oposta, sai por R$ 8,85 reais.

A cobrança é feita sempre pelo cartão de crédito e a Riba já prometeu um plano, com valor promocional para pacote de minutos comprados antecipadamente, que será anunciado posteriormente. “O aplicativo e o scooter foram desenvolvidos como extensão um do outro, totalmente integrados. O resultado é uma experiência simples e intuitiva. É só montar, ligar e aproveitar a viagem. Sem poluição, sem trânsito, sem barulho”, diz Fernando Freitas, presidente da Riba Share.

A empresa não usa estações e os veículos são encontrados em vagas demarcadas para motos, sempre por meio do aplicativo. É possível, inclusive, fazer reserva. De acordo com a companhia, os modelos têm autonomia de 90 km e a velocidade máxima chega a 50 km/h e, se a carga do veículo estiver abaixo dos 20% será bloqueada para novos usuários até que uma equipe chegue ao local para trocá-la por uma bateria carregada. O usuário poderá checar a autonomia pelo próprio smartphone.

Até o fim do primeiro semestre deste ano, a empresa planeja disponibilizar 200 unidades nos bairros de Pinheiros, Jardins, Jardim Europa, Ibirapuera, Moema, Vila Nova Conceição, Itaim Bibi, Vila Olímpia e na região da Avenida Engenheiro Luís Carlos Berrini. A ideia é logo se expandir para outros bairros e regiões como a Vila Madalena. A Riba Share planeja ter cerca de 1.000 unidades rodando pela cidade até o fim do ano.

VerdeSobreRodas, o ponto de encontro com a mobilidade sustentável

PostagemScooter elétrico compartilhado está chegando à São Paulo

Publicado no Verdesobrerodas



Por Motociclismo conteúdo

Nenhum comentário:

Postar um comentário