Este espaço é reservado a quem acredita na mobilidade sustentável e queira se juntar aos números abaixo:

* mais de UM MILHÃO de acessos ; * lido por mais de DEZ países, * mais de DEZ MIL postagens, * postagens (blog e mídias sociais) durante os 365 dias do ano, * newsletters semanal, * parcerias com eventos no Brasil e exterior. Clique AQUI para saber mais.

sábado, 9 de fevereiro de 2019

Nissan poderá lançar versão eletrificada no Brasil


Modelo deve ganhar nova versão elétrica no próximo ano. Cada vez mais preocupadas com o conceito “verde”, as montadoras tem se adaptado à nova realidade no que diz respeito aos seus carros e a emissão de gases poluentes. 

E aqui no Brasil não podia ser diferente. Prova disso é que a Nissan já confirmou, além da importação do Leaf, que poderá lançar ainda em 2020 um carro híbrido no país.
E para quem pensa que esse assunto começou a ser discutido agora pela japonesa, está muito enganado. Isso porque há um bom tempo a marca já está sondando a ideia, sendo o registro de sistema publicado apenas em janeiro no Instituto Nacional da Propriedade Industrial, o INPI.

Batizado com o nome de E-Power, o sistema funciona com um princípio diferenciado daquele que é encontrado em híbridos convencionais, nos quais o motor a combustão é o grande responsável pela tração do veículo. Assim, o propulsor elétrico realiza todo o movimento do automóvel, estando o motor a combustão presente apenas para que a eletricidade seja gerada e as baterias alimentadas.

A Nissan tem amplo interesse em nacionalizar a tecnologia. As especulações são de que seja no Kicks, um SUV com boa aceitação e vendas positivas. Conforme informações divulgadas, o modelo já estaria inclusive em fase de testes, com a fabricação em Resende, no Rio de Janeiro. 

Assim, o Kicks E-Power estaria utilizando, na comparação, o mesmo conceito que já é usado no modelo BMW i3, já a venda no Brasil. Porém, diferentemente do alemão, o sistema desenvolvido pela Nissan não necessita de carregamento com o uso de uma tomada. Ou seja, a energia é gerada unicamente pelo motor a gasolina, com um pacote de baterias muito pequenas que ocupam pouco espaço e ficam embaixo dos bancos dianteiros, não exigindo também uma plataforma nova.

Essa mesma tecnologia e plataforma já tem a sua aplicação no modelo Note, que foi construído todo em Oppama, no Japão. O propulsor elétrico do carro japonês gera uma potência equivalente a 110 cavalos e torque de 25,9 kgfm, considerado o suficiente para um toque ágil ao veículo.

Conforme dados da Nissan, o consumo médio do carro chega a até 34 km/l. Além disso, o fabricante ainda afirma que o motor a combustão funciona de forma silenciosa, não atrapalhando em nenhum ponto o conforto dos ocupantes. Isso porque o veículo não necessita dos grandes períodos de recarga que são esperados para os carros híbridos que funcionam com o sistema de plug-in. E, apesar de não ser 100% sustentável e verde como o Leaf, a tecnologia é bastante promissora e de fácil adaptação.

Para se ter uma pequena ideia de como os automóveis afetam a emissão de gases do efeito estufa, um estudo realizado pelo Instituto de Energia e do Meio Ambiente, o IEMA, traz um dado assustador. Somente em São Paulo, o levantamento diz que os carros são responsáveis por 72,6% das emissões totais. Considerados como os grandes vilões responsáveis pelo aquecimento do mundo, o estudo está disponível em um inventário que se refere às emissões atmosféricas correspondentes ao transporte rodoviário de passageiros da cidade de São Paulo. A pesquisa foi realizada no decorrer de 24 horas de um dia normal na grande cidade.
 
VerdeSobreRodas, o ponto de encontro com a mobilidade sustentável

PostagemNissan poderá lançar versão eletrificada no Brasil

Publicado no Verdesobrerodas



Por Carro Bonito conteúdo

Nenhum comentário:

Postar um comentário