Este espaço é reservado a quem acredita na mobilidade sustentável e queira se juntar aos números abaixo:

* mais de UM MILHÃO de acessos ; * lido por mais de DEZ países, * mais de DEZ MIL postagens, * postagens (blog e mídias sociais) durante os 365 dias do ano, * newsletters semanal, * parcerias com eventos no Brasil e exterior. Clique AQUI para saber mais.

terça-feira, 19 de fevereiro de 2019

Nissan decide investir no avanço dos veículos elétricos


A mobilidade de um mundo em movimento foi a proposta do Nissan Eletric Café. Além de apresentar seus carros e formas de eletrificação, a japonesa mostrou a decisão de divulgar e ampliar o avanço dos veículos elétricos e a importância para a movimentação nas cidades e estradas.

Revelou que está desenvolvendo a tecnologia da célula de combustível combinada com o etanol.

O Nissan Electric Café é uma iniciativa regional que mostra o potencial da mobilidade elétrica. A primeira edição foi realizada na América Latina em Santiago, no Chile, em 2018. No evento realizado Autódromo de Interlagos, nesta semana, os jornalistas conheceram os planos da japonesa para a eletrificação no país, que vai muito além do Leaf, e dirigiram carros elétrico Leaf, o híbrido X-Trail e e-power Note.

O presidente da Nissan no Brasil, Marco Silva, enfatizou a importância da eletrificação que é um dos pilares da visão da mobilidade inteligente e o portfólio global inovador com diferentes soluções de tecnologias eficientes que inclui o Leaf. 

No Brasil, temos o compromisso de contribuir para o desenvolvimento da mobilidade elétrica. Além da chegada no Leaf, nos próximos meses, a Nissan desenvolve parcerias estratégias com instituições e empresas para garantir o ciclo completo do veículo de emissão zero no país. A bateria poderá ser reutilizada para outros fins como uso residencial.

O Brasil faz parte da meta da Nissan de vender mais de 1 milhão de carros eletrificados por ano em todo o mundo até 2022. A adoção de uma plataforma híbrida global no país poderá combinar a tração elétrica com o motor a combustão para gerar a energia. A arquitetura que equipa o Note poderá ser compartilhada com os modelos montados em Resende (RJ) como o Kicks.

O sistema Solid Oxid Fuel Cel (SOFC) está em testes no Brasil e combina a tecnologia de combustível líquido, hidrogênio e eletricidade. Apesar não é um conjunto híbrido pois não existe combustão. O álcool produz, por meio de uma reação química, o hidrogênio que alimentará a pilha de combustível, gerando a eletricidade. 

A energia do SOFC é gerada pela reação com o etanol. Isso faz com que o Nissan SOFC consiga uma autonomia superior a 600 km. Suas emissões de carbono-neutro são tão limpas quanto a atmosfera, o que será a parte do ciclo natural do carbono.

O Leaf é o carro mais vendido do mundo em seu segmento. O conjunto propulsor gera 110 kW (149 cv) e força (torque) de 32,6 kgfm. As duas baterias de íons de lítio são de 40kWh. 

A recarga é feita na rede elétrica de duas formas: rápida em estações de alta potência que fornece até 80% em apenas 30 min. A normal pode ser feita nas tomadas domésticas. A autonomia é de 389 km em ciclo urbano pelos padrões WLTP (270 km em ciclo combinado), e 240 km pelo EPA.

VerdeSobreRodas, o ponto de encontro com a mobilidade sustentável

PostagemNissan decide investir no avanço dos veículos elétricos

Publicado no Verdesobrerodas



Por Zero Hora conteúdo

Nenhum comentário:

Postar um comentário