Este espaço é reservado a quem acredita na mobilidade sustentável e queira se juntar aos números abaixo:

* mais de UM MILHÃO de acessos ; * lido por mais de DEZ países, * mais de DEZ MIL postagens, * postagens (blog e mídias sociais) durante os 365 dias do ano, * newsletters semanal, * parcerias com eventos no Brasil e exterior. Clique AQUI para saber mais.

sexta-feira, 22 de fevereiro de 2019

Mercedes diz que carro do futuro será a hidrogênio


Várias marcas de automóveis teceram críticas perante a intenção do governo da Índia em forçar essa indústria a converter-se, por completo, aos carros elétricos até 2030.

Talvez a crítica mais interessante, pragmática e reveladora tenha sido do responsável da Mercedes na Índia, Roland Folger. Sem papas na língua e com uma mente aberta, Folger abordou o futuro e admite que não faz qualquer sentido mudar o mercado automóvel somente num único sentido: elétricos.

Para o presidente da Mercedes: …dentro de pouco mais de duas décadas, todas as populações vão conduzir automóveis a hidrogênio! “Esta ideia de uma nação inteira mudar para carros com baterias parece-me algo precipitada pois, em 2040, já todo o Mundo estará a guiar carros a hidrogênio”, afirma convictamente.

O responsável da Mercedes tem fé inabalável na evolução da tecnologia da célula de combustível (conhecida mundialmente como fuel cell – célula de combustível.) que através da reação do oxigênio do ar com o hidrogênio produz a energia suficiente para alimentar um motor elétrico. E, o mais importante, não tem emissões poluentes. Saiba mais sobre as vantagens e desvantagens das células de combustível.


Outro ponto a favor dos veículos movidos a hidrogênio é dispensarem do gigantesco investimento de infraestruturas de carregamento, algo que é fundamental para os milhões de automóveis elétricos. “Poderá o governo investir milhares de milhões de dólares na construção de estações de carregamento e respectivas infraestruturas? Se não, quem pagará a conta? 

Certamente que não será o setor privado. E mesmo que o governo reúna os fundos necessários, valerá tão grande esforço só para conseguir reduzir ligeiramente a poluição?”, questiona Roland Forger. Ora, estas questões são bastantes pertinentes se tivermos em conta que a geração de energia elétrica ainda é feita maioritariamente a partir de combustíveis fósseis em muitos países.

Apesar da marca Mercedes se preparar para oferecer produtos 100% elétricos com baterias sob a submarca EQ, Ronald Forger defende que automóveis a hidrogênio têm baterias mais pequenas e, dessa forma, não exigem uma infraestrutura tão cara e grande para o seu carregamento. A solução mais inteligente para a transição seriam os híbridos plug-in.

Atualmente, só a Hyundai, a Honda e a Toyota estão a comercializar veículos movidos a hidrogênio. No último salão de Frankfurt, a Mercedes apresentou o GLC F-Cell que utiliza a tecnologia fuel cell e garante uma autonomia de 437 km. Este modelo já está a ser testado e conta com 200 cavalos de potência e um depósito de hidrogênio que se liga a uma bateria de iões de lítio que pode ser carregada na tomada.

VerdeSobreRodas, o ponto de encontro com a mobilidade sustentável

PostagemMercedes diz que carro do futuro será a hidrogênio

Publicado no Verdesobrerodas



Por Portal Energias Renovávei conteúdo

Nenhum comentário:

Postar um comentário