Este espaço é reservado a quem acredita na mobilidade sustentável e queira se juntar aos números abaixo:

* mais de UM MILHÃO de acessos ; * lido por mais de DEZ países, * mais de DEZ MIL postagens, * postagens (blog e mídias sociais) durante os 365 dias do ano, * newsletters semanal, * parcerias com eventos no Brasil e exterior. Clique AQUI para saber mais.

sábado, 16 de fevereiro de 2019

Infraestrutura é ponto chave para o sucesso do automóvel eletrificado


O universo da eletrificação do automóvel não se esgota na autonomia das baterias ou no tempo de carregamento do automóvel elétrico. A produção e infraestruturas são um ponto chave na consolidação do automóvel eletrificado como uma solução para o futuro.

A eletrificação automóvel será parte fundamental na diminuição das emissões do parque automóvel circulante. A par da eletrificação, tudo o que sejam alternativas aos combustíveis fósseis, deverá merecer a atenção da indústria automóvel.

Até 2030 os fabricantes terão de reduzir as emissões de CO2 dos seus automóveis ligeiros de passageiros em 37,5% a partir das metas impostas para 2021 (95 g/km). Um número que passa para 31% no caso dos veículos comerciais. A tecnologia que é necessária desenvolver de forma a diminuir as emissões para os valores exigidos, está a tornar os automóveis com motor de combustão demasiado complexos e onerosos.

Ou seja, ao mesmo tempo a que assistimos a uma queda de preço progressiva dos automóveis eletrificados — consequência da sua crescente massificação —, veremos o preço dos automóveis com motor de combustão subir, com os custos de produção a subirem devido não só à contínua otimização do processo da combustão como da incorporação de sistemas mais complexos do tratamento de gases de escape.

É fácil ligar um automóvel à tomada de eletricidade, seja no conforto de uma garagem ou num posto público de carregamento. Com os sistemas de carregamento wireless perto de chegarem também aos automóveis, será cada vez mais fácil. Mas para que a utilização do automóvel elétrico se assuma como uma alternativa sustentável, a eletricidade que serve para alimentar esses automóveis deve provir de fontes renováveis.


A escassez de recursos, poluição e mudanças climáticas não podem ser ignoradas na produção. Como tal, o objetivo de produzir um automóvel numa fábrica neutra ao nível das emissões em carbono começou a ser preparado em 2012 pela Audi, na fábrica de Bruxelas.
Hoje a fábrica de Bruxelas da Audi é completamente neutra ao nível das emissões de CO2 na produção, tendo sido a escolhida para receber a produção do Audi e-tron, o primeiro modelo 100% elétrico da marca.

Como já vimos, não podemos falar em eletrificação do automóvel, sem primeiro assegurar as condições necessárias para a expansão de um parque automóvel eletrificado. Para as próximas décadas estão a ser estudadas soluções que podem permitir a utilização de automóveis com motores de combustão neutros ao nível da emissão de CO2.

Estas soluções garantirão que, para além de existir uma renovação do parque automóvel com veículos 100% eletrificados e híbridos plug-in, existirá também uma resposta para os veículos em circulação se tornarem mais limpos. Os e-fuels, combustíveis sintéticos, são uma das soluções apontadas e podem ser utilizados em qualquer automóvel com motor de combustão. Como?

VerdeSobreRodas, o ponto de encontro com a mobilidade sustentável

PostagemInfraestrutura é ponto chave para o sucesso do automóvel eletrificado

Publicado no Verdesobrerodas



Por Razão Automóvel conteúdo

Nenhum comentário:

Postar um comentário