Este espaço é reservado a quem acredita na mobilidade sustentável e queira se juntar aos números abaixo:

* mais de UM MILHÃO de acessos ; * lido por mais de DEZ países, * mais de DEZ MIL postagens, * postagens (blog e mídias sociais) durante os 365 dias do ano, * newsletters semanal, * parcerias com eventos no Brasil e exterior. Clique AQUI para saber mais.

quinta-feira, 3 de janeiro de 2019

VW elétrico e autônomo poderá ser produzido a partir de 2022


O Volkswagen Transporter original, também conhecido como o “pão de forma”, é provavelmente o veículo comercial ligeiro mais conhecido de todos os tempos. 

No final de 2018 a VW decidiu mostrar um novo concept car baseado neste modelo mítico: totalmente elétrico e com condução totalmente autônoma, poderá vir a ser produzido na Europa já em 2022. 

A justificação para este concept car está diretamente relacionada com a evolução do comércio eletrônico e o acréscimo verificado na entrega urbana de encomendas: entre 2005 e 2015, o número global de encomendas entregues cresceu 128%, e nos EUA, carrinhas ligeiras de entrega são responsáveis ​​por 7% do tráfego urbano e 17% dos custos de congestionamento devido a desperdício de horas e combustível.

O uso de furgões/carrinhas de entrega elétrica autônomos tem o potencial de reduzir a pegada de CO2 destes veículos, reduzir os custos operacionais para os serviços de entrega (e, portanto, potencialmente, beneficiar também o cliente final) e tornar todo o processo mais eficiente.

Como o mais novo membro da família I.D. da Volkswagen e baseado na plataforma MEB - uma nova geração de veículos elétricos totalmente conectados - este CARGO possui capacidade de condução de autonomia longa. Dependendo do tamanho da bateria, a CARGO pode atingir intervalos entre 300 e 500 quilômetros no ciclo WLTP, com baterias de capacidade entre os 48 kWh e os 111 kWh.

A Volkswagen Commercial Vehicles combinou a bateria deste furgão/carrinha I.D. BUZZ CARGO com um motor elétrico de 201 cavalos (150 kW), transmissão de velocidade única e tração nas rodas traseiras. No entanto, um sistema de tração nas quatro rodas, é possível no futuro simplesmente adicionando um motor de tração no eixo da frente do veículo.

O fluxo de energia de alta voltagem entre o motor e a bateria é controlado pela eletrônica de potência. A corrente contínua (CC) armazenada na bateria é convertida em corrente alternada (CA). Um conversor DC / DC fornece a eletrônica on-board com 12 volts. A velocidade máxima do veículo é limitada eletronicamente a cerca de 160 km/h.

A bateria de 111kWh na CARGO pode ser carregada até 80 por cento em 30 minutos com um carregador CC de 150 kW. O sistema de bateria também foi preparado para carregamento indutivo. Para carregar, a van é posicionada sobre uma placa de carregamento, enquanto estaciona. Assim que a unidade de controlo da placa de carga no pavimento estabelecer um canal de comunicação com o veículo, a energia sem contato pode ser transferida através de um campo eletromagnético gerado entre duas bobinas (uma no piso do lugar de estacionamento e outra no veículo).

Como falamos de um veículo conectado, a unidade de controle funcional pode se comunicar com o sistema de gestão de pedidos ou tarefas da empresa, o que teoricamente permite acompanhar todos os artigos no compartimento de carga. 

Durante a condução autônoma, é possível aceitar, programar e processar pedidos no local de trabalho do motorista. Graças aos dados do sistema de prateleiras conectadas, também é possível realizar verificações de stock mesmo em movimento. Também é possível executar um planejamento de rotas otimizado e flexível, levando em conta as necessidades do cliente.

VerdeSobreRodas, o ponto de encontro com a mobilidade sustentável

PostagemVW elétrico e autônomo poderá ser produzido a partir de 2022

Publicado no Verdesobrerodas



Por Auto News conteúdo

Nenhum comentário:

Postar um comentário