Este espaço é reservado a quem acredita na mobilidade sustentável e queira se juntar aos números abaixo:

* mais de UM MILHÃO de acessos ; * lido por mais de DEZ países, * mais de DEZ MIL postagens, * postagens (blog e mídias sociais) durante os 365 dias do ano, * newsletters semanal, * parcerias com eventos no Brasil e exterior. Clique AQUI para saber mais.

quinta-feira, 24 de janeiro de 2019

Veículos elétricos reinam na Noruega

Se o futuro do automóvel é elétrico, então a Noruega é o melhor lugar para se avaliar como seria esse futuro. Num simples passeio pelas ruas de Oslo já se nota o grande número de carros da Tesla. De fato, o país escandinavo é o maior mercado da montadora americana na Europa. Ela exportou para lá mais de 8.600 veículos em 2018, um número que deverá aumentar muito no ano corrente, com a entrega aos clientes dos primeiros Tesla Model 3.
E não é somente essa marca: 2018 estabeleceu um recorde para os automóveis de emissão zero na Noruega. Estes incluem não apenas elétricos movidos a bateria (BEV, na sigla em inglês), como o Tesla Model S ou o Nissan Leaf, mas também os que produzem sua própria eletricidade a bordo, a partir de uma célula de combustível a hidrogênio.

De todos os veículos registrados em 2018 na Noruega, quase um terço era de emissão zero, ante 21% em 2017, representando um aumento de 40%, segundo divulgou a Agência de Informações de Trânsito Rodoviário do país. De um total de 2 milhões de veículos nas ruas norueguesas, cerca de 10% apresentam emissão zero. Em comparação: a Alemanha também registrou um ano recorde para carros de emissão zero, com um aumento de 43% nas vendas. No entanto, apenas 1% dos carros novos vendidos na principal economia da Europa em 2018 era totalmente elétricos.

O sucesso na Noruega se atribui a generosos subsídios governamentais, tanto de nível nacional como local. Primeiramente, não recaem sobre os veículos totalmente elétricos nem o Imposto Sobre Valor Agregado (IVA) nem tarifas de compra. Desta forma, um Volkswagen eGolf elétrico custa muito menos do que o Golf regular, a gasolina.

Além disso, municípios de todo o país incentivam os motoristas dos carros de emissão zero com descontos em pedágios, balsas e estacionamentos, carregamento elétrico gratuito e, em alguns casos, permitem também o tráfego nas faixas reservadas para ônibus. Por fim, os veículos comuns sempre foram caros na Noruega, o que significa que o governo não precisou aumentar os impostos sobre os carros poluentes para tornar mais baratos os de emissão zero.

"As políticas de carros de emissão zero na Noruega se tornaram algo de que nossos políticos se orgulham", ressalta a professora Marianne Ryghaug, da Universidade de Ciência e Tecnologia da Noruega. "Estamos nos tornando um palco de experimentos com transporte eletrificado, o que impulsiona as indústrias fornecedoras a inovarem ainda mais e a melhorarem continuamente a experiência do usuário."

Possivelmente uma das estatísticas mais notáveis para ilustrar o sucesso dos veículos de emissão zero na Noruega é a redução em 7% no total de vendas de carros novos. Muitos consumidores decidiram não efetuar uma nova compra até que esteja disponível um carro de emissão zero de sua escolha, afirmou a Agência de Informações de Trânsito Rodoviário.

VerdeSobreRodas, o ponto de encontro com a mobilidade sustentável

PostagemVeículos elétricos reinam na Noruega
Publicado no Verdesobrerodas
Por DW conteúdo

Nenhum comentário:

Postar um comentário