Este espaço é reservado a quem acredita na mobilidade sustentável e queira se juntar aos números abaixo:

* mais de UM MILHÃO de acessos ; * lido por mais de DEZ países, * mais de DEZ MIL postagens, * postagens (blog e mídias sociais) durante os 365 dias do ano, * newsletters semanal, * parcerias com eventos no Brasil e exterior. Clique AQUI para saber mais.

terça-feira, 8 de janeiro de 2019

Surge nova empresa no mercado de carros 100% elétricos


O que aparece nas imagens são dois superesportivos chamados Bertone Dianchè BSS GT Cube e Bertone Dianchè BSS GT One. Porém, seu nome não tem origem na casa de design italiana Bertone, famosa por seus trabalhos para Ferrari e Lamborghini. 

Na realidade, trata-se de uma nova e misteriosa empresa, que tem por objetivo triunfar no mundo dos esportivos, mas com carros 100% elétricos.

A empresa matriz do Dianchè, a Flymove, comprou recentemente a licença para utilizar o mítico nome Bertone da AKKA Technologies. Com isso ficam explicadas as duas primeiras palavras do nome. Em relação às siglas BSS, fazem referência ao sistema de intercâmbio de baterias desenvolvido pela empresa.

Trata-se de um sistema praticamente idêntico ao de intercâmbio de baterias com o qual a Tesla esteve usando há alguns anos. Em vez de estar baseado em estações de carga rápida, essa tecnologia simplesmente requer estações de baterias preparadas para intercambiar as células de energia de um veículo por outras completamente carregadas. 

A Tesla rejeitou essa opção porque não encontrou a maneira de torná-la viável. De todas as formas, isso não quer dizer que a Flymove não possa consegui-lo por sua conta.

No final do ano passado, a Dianchè apresentou os protótipos de seus dois superesportivos elétricos em um evento exclusivo em Milão, na Itália. Agora revelou as especificações oficiais de ambos os carros. No caso do BSS GT One, que é o mais básico, conta com um motor elétrico em cada eixo com os quais consegue uma potência combinada de 400 cv.

Por outro lado, o BSS GT Cube é muito mais radical. A potência final que entrega é de 800 cv, assim consegue um desempenho digno para encarar o Tesla Roadster e o Aspark Owl que foi apresentado em 2017. Os responsáveis da Flymove dizem que seus motores e a aerodinâmica lhe permitem acelerar de 0 a 100 km/h em somente 2.2 segundos e alcançar a velocidade máxima 350 km/h. A empresa informa que fabricará somente nove unidades de cada versão e as entregas começarão no início de 2020.

VerdeSobreRodas, o ponto de encontro com a mobilidade sustentável

PostagemSurge nova empresa no mercado de carros 100% elétricos 

Publicado no Verdesobrerodas



Por PlanetCarsz conteúdo

Nenhum comentário:

Postar um comentário