Este espaço é reservado a quem acredita na mobilidade sustentável e queira se juntar aos números abaixo:

* mais de UM MILHÃO de acessos ; * lido por mais de DEZ países, * mais de DEZ MIL postagens, * postagens (blog e mídias sociais) durante os 365 dias do ano, * newsletters semanal, * parcerias com eventos no Brasil e exterior. Clique AQUI para saber mais.

segunda-feira, 28 de janeiro de 2019

Projeto da União Europeia promove carros elétricos


A União Europeia está a promover o projeto EVC1000. Consta desta iniciativa o suporte para a criação de carros elétricos para viagens diárias de 1000 quilômetros.

Este projeto é composto por 10 fabricantes de automóveis. Conforme descrito, estas empresas serão envolvidas no desenvolvimento de componentes e soluções, como motores elétricos integrados nas rodas dos veículos.

Esta iniciativa faz parte do programa Horizonte 2020. Desta forma, a UE quer promover o desenvolvimento e a inovação da indústria europeia para manter a sua competitividade ao nível mundial. Este projeto tem um orçamento generoso, foram alocados quase 80.000 milhões de euros. Entretanto, o projeto EVC1000 recebeu um investimento de 6,8 milhões de euros por três anos.

As empresas de fabrico automóvel que fazem parte do EVC1000 são a Audi, JAC (sócio da Seat na China), AVL, Brembo, Elaphe, Fraunhofer, Ideias & Movimento, Tenneco, da Universidade Técnica de Ilmenau (Alemanha) e da Universidade de Surrey (Reino Unido).

Este grupo de empresas tem a missão de criar um SUV 100% elétrico. Além disso, tem de ser capaz de atingir um desempenho superior a qualquer veículo até hoje fabricado. Dessa forma, a tecnologia estará no centro desta inovação, graças à tecnologia de motores elétricos dentro das rodas. Aliás, esta é uma tecnologia já explorada por uma empresa eslovena.

A escolha de uma carroceria do tipo SUV deve-se à sua maior altura e espaço, que, junto com o fator motores, módulos de transmissão e potência a serem realocados nas rodas, libertam um grande espaço que pode ser utilizado para instalar as baterias.

O objetivo perseguido não é apenas alcançar uma autonomia de 1.000 km por carga. Mais que isto é conseguir que os carros elétricos recuperem a sua autonomia total com uma carga de apenas 90 minutos.

A autonomia, assim como apostar em melhores baterias, com mais capacidade, têm como base a utilização de componentes mais eficientes. Assim, estão em cima da mesa sistemas de travagem eletrônica, um poderoso sistema regenerativo de travagem, um sistema otimizado ABS, motores elétricos mais eficientes, além de investigação para as baterias usarem outro tipo de tecnologia.

Contudo, mais que haver um veículo de grande autonomia, é ter forte poder de autorregeneração e rápida recarga elétrica. Atualmente, este tipo de ingredientes já estão a ser testados. Um exemplo dessas tecnologias pode ser encontrado no Porsche Taycan e no Audi e-tron GT, que têm um sistema protótipo de potência da carga de 350 kW.

Para 2021, as empresas que fazem parte deste projeto devem já ter conseguido apresentar algo. Os objetivos terão obrigatoriamente de passar por mostrar protótipos dos carros 100% elétricos com autonomia de 1.000 quilômetros por carga. Estes protótipos terão como base os SUV elétricos e conhecidos do público. Assim, irão ter na essência o Audi e-tron e o JAC iEV6S.

VerdeSobreRodas, o ponto de encontro com a mobilidade sustentável

PostagemProjeto da União Europeia promove carros elétricos

Publicado no Verdesobrerodas



Por Pplware conteúdo

Nenhum comentário:

Postar um comentário