Este espaço é reservado a quem acredita na mobilidade sustentável e queira se juntar aos números abaixo:

* mais de UM MILHÃO de acessos ; * lido por mais de DEZ países, * mais de DEZ MIL postagens, * postagens (blog e mídias sociais) durante os 365 dias do ano, * newsletters semanal, * parcerias com eventos no Brasil e exterior. Clique AQUI para saber mais.

sábado, 15 de dezembro de 2018

Projeto piloto avaliará ônibus elétricos em São Paulo


Os ônibus elétricos estão se preparando para começar a rodar pela cidade de São Paulo. A BYD, montadora chinesa que instalou uma fábrica no Brasil para produzir os coletivos, apresentou ao lado da prefeitura da capital paulista os primeiros veículos que começarão a circular em março do ano que vem.

Os três veículos apresentados durante a semana vão fazer parte de um projeto piloto para analisar o uso de ônibus elétricos no trânsito da capital paulista.
Caso seja bem-sucedido, eles podem ter papel importante na redução da poluição em São Paulo: de acordo com a montadora BYD, os novos carros reduzem a emissão de dióxido de carbono em até 1,8 toneladas ao ano.

Mas, apesar disso, a transição para os ônibus elétricos deve ser gradual, considerando o alto preço dos veículos. O modelo BYD D9W, que será usado pela cidade de São Paulo, custa até R$ 1,4 milhão para ser produzido, entre duas e quatro vezes mais do que ônibus comuns a diesel que trafegam nas ruas paulistanas atualmente.

Ou seja, o custo para diminuir a poluição causada pela frota de transporte público é bem alto, o que significa que o processo de substituição da atual por uma nova com energia renovável deve ser bastante demorado, especialmente considerando que atualmente 14.351 ônibus circulam pelas ruas paulistanas.

Os ônibus BYD D9W contam com dois motores de 150 kW e com potência de 402 cavalos. A bateria de ferro-lítio tem autonomia de 250 km, e o tempo de recarga estimado é entre 4 e 5 horas. A alimentação das baterias é feita nas garagens das empresas de ônibus, com energia gerada a partir de painéis solares instalados em Araçatuba, no interior de São Paulo, que depois é disponibilizada para o Operador Nacional do Sistema e distribuída pelo país.

Por dentro, ele tem espaço para até 81 passageiros, além de área de cadeira de rodas, rampa de acesso, piso baixo, Wi-Fi, portas USB e ar-condicionado - de acordo com exigências da rede municipal de ônibus de São Paulo, que já conta com veículos com essas ofertas.

Os três primeiros ônibus elétricos de São Paulo devem começar a circular em março do ano que vem. Eles farão partes de uma mesma linha - a 6030/10 Unisa-Campus1/Terminal Santo Amaro - que também vai receber outros veículos ao longo dos meses, até chegar a 15 ônibus elétricos em sua frota.

VerdeSobreRodas, o ponto de encontro com a mobilidade sustentável

PostagemProjeto piloto avaliará ônibus elétricos em São Paulo

Publicado no Verdesobrerodas



Por Olhar Digital conteúdo

Nenhum comentário:

Postar um comentário