Este espaço é reservado a quem acredita na mobilidade sustentável e queira se juntar aos números abaixo:

* mais de UM MILHÃO de acessos ; * lido por mais de DEZ países, * mais de DEZ MIL postagens, * postagens (blog e mídias sociais) durante os 365 dias do ano, * newsletters semanal, * parcerias com eventos no Brasil e exterior. Clique AQUI para saber mais.

sexta-feira, 23 de novembro de 2018

Mercado de V2G deve crescer rapidamente


Os carros elétricos para recarregarem as baterias ligam-se à rede elétrica, no entanto os carros elétricos podem ter uma outra função, que é a de poder injetar eletricidade numa instalação elétrica comum.

Esta função inovadora faz de cada condutor um potencial broker de energia, que pode lucrar com a venda de energia elétrica.

O Nissan Leaf possui um sistema bidireccional, que permite carregar as baterias à noite, quando o custo da eletricidade é mais reduzido, e vender a energia durante o dia por um preço superior, ou em alternativa diminuir a fatura energética lá de casa. Apesar de isto ser possível, apenas o Nissan Leaf (modelo de segunda geração) possui o sistema bidireccional que permite ou recarregar as baterias ou fornecer eletricidade à instalação/rede.

O objetivo da Nissan com a criação deste sistema bidireccional foi criar mais uma vantagem para os proprietários dos carros elétricos. Esta nova vantagem do Nissan Leaf permite fornecer eletricidade à rede pública de eletricidade a um preço superior ao valor pago no processo de carregamento da bateria. 

Isto permitirá a quem possua um Nissan Leaf 2018 ganhar dinheiro com a venda de energia, cálculos apontam para ganhos anuais de 900 euros com este tipo de transação. Isto é muito bonito e parece perfeito, no entanto para este sistema funcionar na perfeição convém que as casas tenham instaladas um sistema de bateria estacionária, como por exemplo o sistema Powerwall da Tesla.
Veja na imagem seguinte como funciona todo o processo bidireccional do Nissan Leaf

Apesar do Nissan Leaf ter este sistema disponível, a aprovação pelas autoridades para a realização deste processo de venda de energia parecia ser complicada, no entanto a aprovação foi ultrapassada com o Governo Alemão a aceitar o carro elétrico como apto para funcionar no regime V2G, ou seja aprovou o Vehicle to Grid, onde o veículo vende energia com a mesma facilidade com que recarrega as baterias.

Guillaume Pelletreau, CEO da Nissan Europa informou:
“…a Nissan acredita num futuro sem emissões e o Leaf pode dar um importante contributo para a transição energética na Alemanha tornando o futuro mais sustentável”. No entanto ainda falta conhecer mais pormenores da operação, de forma a perceber bem se esta potencial vantagem é suficiente para aliciar ainda mais os condutores do Nissan Leaf.

VerdeSobreRodas, o ponto de encontro com a mobilidade sustentável

PostagemMercado de V2G deve crescer rapidamente

Publicado no Verdesobrerodas



Por Portal Energias Renováveis conteúdo

Nenhum comentário:

Postar um comentário