Este espaço é reservado a quem acredita na mobilidade sustentável e queira se juntar aos números abaixo:

* mais de UM MILHÃO de acessos ; * lido por mais de DEZ países, * mais de DEZ MIL postagens, * postagens (blog e mídias sociais) durante os 365 dias do ano, * newsletters semanal, * parcerias com eventos no Brasil e exterior. Clique AQUI para saber mais.

quarta-feira, 7 de novembro de 2018

Carro elétrico da Tesla já ultrapassou a órbita de Marte


Nunca um carro foi tão longe: após ser lançado por um foguete da empresa SpaceX em fevereiro, o veículo elétrico da marca Tesla já ultrapassou a órbita de Marte. 

Fundador de ambas as companhias, o bilionário sul-africano Elon Musk apelidou o carro vermelho de Starman (ou "Homem do Espaço", em referência à canção do músico David Bowie).

Em comunicado publicado na última sexta-feira (2 de novembro), a SpaceX divulgou uma ilustração que demonstra a jornada percorrida pelo veículo. "Esta é a atual posição do Starman. Próxima parada, o restaurante no final do Universo", escreveu a empresa, fazendo uma referência à série de livros O Guia do Mochileiro das Galáxias, célebre obra da ficção científica idealizada pelo britânico Douglas Adams. 

Por sinal, Elon Musk é um grande fã do escritor: no painel do Tesla enviado ao espaço há a frase "Don't Panic!" (Não Entre em Pânico!, em português), outra referência presente em O Guia do Mochileiro das Galáxias: de acordo com a obra literária, a frase estaria estampada na capa do guia que o alienígena Ford Prefect carrega durante seu passeio à Terra.

"Pilotado" por um manequim com trajes espaciais, o Tesla vermelho foi lançado pelo foguete Falcon Heavy, que tem 70 metros de altura e é equipado com 27 motores. A potência do equipamento equivale a 18 aviões Boeing 747 operando ao mesmo tempo. 

Consegue levar o dobro de carga do que o Delta IV Heavy, foguete mais poderoso do mundo até então, e por um terço do custo (cada lançamento do Falcon Heavy custa US$ 90 milhões).

De acordo com as projeções dos pesquisadores, dentro de alguns meses a gravidade do Sol deverá atrair o veículo. Assim, a partir do ano 2091, o Tesla retornará para as proximidades da Terra. Resta saber se o veículo colidirá com o planeta ou continuará a perambular pelo Cosmo. Em 1 milhão de anos, o carro elétrico tem 6% de chances de colidir com a Terra, e 2,5% de colidir com Vênus. O mais provável, no entanto, é que o carro em frente seu fim ao chocar-se contra objetos espaciais como meteoros. 

VerdeSobreRodas, o ponto de encontro com a mobilidade sustentável

PostagemCarro elétrico da Tesla já ultrapassou a órbita de Marte

Publicado no Verdesobrerodas



Por Galileu conteúdo

Nenhum comentário:

Postar um comentário