Este espaço é reservado a quem acredita na mobilidade sustentável e queira se juntar aos números abaixo:

* mais de UM MILHÃO de acessos ; * lido por mais de DEZ países, * mais de DEZ MIL postagens, * postagens (blog e mídias sociais) durante os 365 dias do ano, * newsletters semanal, * parcerias com eventos no Brasil e exterior. Clique AQUI para saber mais.

sábado, 6 de outubro de 2018

Fórmula E tem carros elétricos com autonomia alargada


Em 15 de dezembro uma nova era no Campeonato ABB FIA de Fórmula E começará em Ad Diriyah (Arábia Saudita): graças à maior autonomia dos carros elétricos, os pilotos vão competir com apenas um carro de corrida pela primeira vez. 

A Audi revela agora o recém-desenvolvido Audi e-tron FE05, com o qual Daniel Abt e Lucas di Grassi disputarão o título.

Isso representa a maior inovação da Fórmula E até agora: pela primeira vez desde que a série foi lançada, em 2014, os pilotos usarão apenas um carro por corrida para disputar a nova temporada 2018/2019. Como as baterias agora têm capacidade para durar toda a corrida de 45 minutos, a mudança obrigatória de carro durante a corrida foi eliminada. Essa é uma comprovação de como o automobilismo – especialmente a Fórmula E – está promovendo inovações e tecnologia.

Com o Audi e-tron FE05, a marca se preparou meticulosamente para os novos desafios técnicos e estratégicos. Isso é particularmente verdadeiro para o componente-chave no coração do e-tron FE05: o drivetrain, que consiste no motor, inversor, caixa de câmbio, componentes da suspensão traseira, bem como o software correspondente. Enquanto o resto do carro é idêntico para todas as equipes, os fabricantes têm a oportunidade de mostrar seu conhecimento técnico com o drivetrain. 

Na quarta temporada da série, que terminou com a Audi Sport ABT Schaeffler vencendo o título de equipe em Nova York em meados de julho, o e-tron FE04 mostrou-se muitas vezes ser o carro mais eficiente. Seu sucessor é uma evolução desse modelo vencedor.
  
Summerscale e sua equipe começaram a desenvolver o e-tron FE05 já em meados de 2017, mesmo antes do início da temporada passada. No final de julho de 2018, a Federação Internacional de Automóveis (FIA) havia homologado o carro. As alterações não são mais permitidas, apenas o software pode ser melhorado durante a temporada. Um teste conjunto com todos os competidores está programado para meados de outubro em Valência (Espanha). Depois disso, os carros de corrida e equipamentos serão transportados para a Arábia Saudita.
Todas as equipes da Fórmula E consomem eletricidade de baterias idênticas da McLaren, pesando 374 kg. A bateria de íons de lítio é montada entre o assento do motorista e o trem de força. Tem uma capacidade de 52 kWh e pode ser carregada em 45 minutos. Algo completamente novo desenvolvido para a quinta temporada é o sistema “Brake-by-Wire”. O controle do freio e a transmissão para o eixo traseiro são desacoplados uns dos outros e controlados eletronicamente. O equilíbrio do freio tem, portanto, uma distribuição otimizada e a recuperação se torna ainda mais eficiente.

O bólido elétrico acelera de 0 a 100 km/h em 3,1 segundos. A velocidade máxima alcançada é em torno de 240 km/h. Uma particularidade: a nova geração do e-tron FE05 vem sem uma asa traseira – uma raridade no automobilismo. Em vez disso, o downforce é gerado por um grande difusor na parte traseira do veículo. Após os primeiros testes, os fãs compararam a aparência futurista do carro a um “Batmóvel”, “Star Wars” e uma “espaçonave”. “Quando saio para a pista com os outros carros, sinto que estou em um filme de ficção científica”, diz Daniel Abt. “Comparado ao seu antecessor, o novo modelo tem um design consideravelmente mais agressivo.”

VerdeSobreRodas, o ponto de encontro com a mobilidade sustentável

PostagemFórmula E tem carros elétricos com autonomia alargada

Publicado no Verdesobrerodas



Por segs conteúdo

Nenhum comentário:

Postar um comentário