Este espaço é reservado a quem acredita na mobilidade sustentável e queira se juntar aos números abaixo:

* mais de UM MILHÃO de acessos ; * lido por mais de DEZ países, * mais de DEZ MIL postagens, * postagens (blog e mídias sociais) durante os 365 dias do ano, * newsletters semanal, * parcerias com eventos no Brasil e exterior. Clique AQUI para saber mais.

quarta-feira, 3 de outubro de 2018

Braga aposta em veículos elétricos para reduzir poluição


É uma promessa antiga a de introduzir viaturas movidas a energia elétrica nos Transportes Urbanos de Braga de forma a reverter a pressão da poluição acumulada na cidade de Braga em virtude, presumo, da sua implantação geográfica abaixo do nível dos picos serranos envolventes a Norte e Sul o que cria uma espécie de barreira natural de contenção e por consequência fica a citada “nuvem” de resíduos poluidores do ambiente a pairar sobre a Cidade.

A evidencia da capacidade produtiva de veículos movidos a energia elétrica remonta aos anos oitenta. Uma outra evidência, desde os anos cinquenta, é a do uso do gás. Num caso para combustão, também em veículos de transporte público e o hélio no transporte aeronáutico (zepplin), a que se junta o vapor também nos transportes públicos, mas também navais, etc.

Esta questão, a da substituição do uso de combustíveis fósseis por energia limpa na propulsão, é uma questão que mexe com a sobrevivência de povos em diversos continentes: Ásia; África; Europa; América; fato que tem sido ponderado pela comunidade científica nos seguintes moldes: Ou as comunidades afetadas mudam de vida ou então o equilíbrio social no mundo passa a alerta vermelho por ser demasiado grave. Aliás, os estudos de aproveitamento da energia solar estão concluídos há muito tempo. O problema que se levanta é sempre o do equilíbrio social e nunca o do equilíbrio ambiental de forma a estabilizar a vida.

Obviamente que, como consta de uma teoria filosófica: “para se ser democrata tem de se ter uma educação em democracia” Ora, tendo as sociedades atuais uma educação que visa a competitividade e o sucesso individual na vertente financeira, não consegue entender os parâmetros que balizam a vida em harmonia com o meio.

Nesse sentido, a comunidade científica tem extrema dificuldade em difundir aquilo que produz em termos de sustentabilidade do Planeta ficando perplexa quando ouve os políticos falarem em sustentabilidade econômica e financeira completamente a leste da efetiva sustentabilidade necessária para que a vida não colapse em face dos atentados que são diariamente perpetrados contra essa mesma sustentabilidade. A energia solar surge assim como a alternativa mais eficaz; mais limpa; economicamente mais barata tanto na captação como na distribuição e consumo;

Tem um problema: a sua exploração por privados é complexa e a taxação também. O que, para os efeitos para os quais a educação está vocacionada se torna num contrassenso. As energias são, neste momento, a maior fonte geradora de riqueza a que se segue a água e demais produtos da cadeia alimentar.

O carro elétrico surge assim como uma necessidade primária para a sustentabilidade ambiental. Ônibus elétrico não são um troféu. São uma obrigação política! Aquilo que espero é que, mais uma vez, não estejamos a financiar uma empresa para privatizar depois de criadas as condições de viabilidade econômica.

VerdeSobreRodas, o ponto de encontro com a mobilidade sustentável

PostagemBraga aposta em veículos elétricos para reduzir poluição

Publicado no Verdesobrerodas



Por Jornal Tornado conteúdo

Um comentário: