Este espaço é reservado a quem acredita na mobilidade sustentável e queira se juntar aos números abaixo:

* mais de UM MILHÃO de acessos ; * lido por mais de DEZ países, * mais de DEZ MIL postagens, * postagens (blog e mídias sociais) durante os 365 dias do ano, * newsletters semanal, * parcerias com eventos no Brasil e exterior. Clique AQUI para saber mais.

segunda-feira, 27 de agosto de 2018

Grupo Volkswagen quer aumentar vendas de modelos elétricos


Gigante da indústria automóvel, o Grupo Volkswagen está empenhado no aumento das vendas de carros elétricos, criando uma nova plataforma para modelos elétricos (MEB) e potenciando novas soluções para as baterias. Com vista à democratização dos elétricos, o grupo firmou um plano de produto que, em 2019, terá o seu pontapé de saída com o surgimento de um modelo elétrico praticamente a cada mês (entre todas as marcas).

A meta é comercializar três milhões de veículos elétricos por ano em 2025 e ter 80 novos modelos em 2025, divididos por emblemas como os da Volkswagen, Audi, SEAT, Skoda ou Porsche.Mas a entrada em pleno na nova era da mobilidade elétrica requer uma adaptação diferente por parte dos construtores automóveis, sobretudo com a necessidade de uma elevada eficiência energética . Grandes grupos automóveis promovem sinergias e alianças entre si e com fornecedores de baterias para atingirem novos patamares no que à eletrificação diz respeito, procurando reduzir custos de desenvolvimento e, ao mesmo tempo, novos avanços.

Com o previsível aumento das vendas de elétricos, surge também a necessidade de redução de custos e melhoria da rentabilidade, para a qual muito contará a expectável redução de preços associados às baterias. Nesse âmbito, o Grupo Volkswagen anunciou recentemente um acordo com as marcas LG Chem, Samsung e Contemporary Amperex Technology Co Ltd, que irão fornecer as suas baterias e avanços à Volkswagen.

A soma investida nestes acordos ascende a 20 mil milhões de euros, sendo apenas respeitante ao fornecimento de baterias para os mercados europeu e chinês, faltando ainda nomear um fornecedor para o mercado norte-americano.


Aquela quantia insere-se no investimento previsto para toda a área de eletrificação (englobando veículos elétricos, autônomos e serviços de mobilidade), o qual supera os 50 mil milhões de euros. Uma grande parte desse esforço está alocado ao incremento de locais de produção de elétricos, que passará dos atuais três para um total de 16 em 2022.

“Queremos acelerar a comercialização das baterias de estado sólido da Quantum Scape. Combinamos forças para nos fortalecermos, graças à experiência da Volkswagen como especialista na produção e à liderança tecnológica da Quantum Scape”, afirmou Axel Heinrich, diretor do departamento de pesquisa do Grupo VW. 

Um dos grandes motivadores para este investimento por parte do grupo alemão é o mercado chinês, que continua a ser o maior do mundo no que diz respeito à mobilidade elétrica e para o qual os construtores olham com redobrada atenção, tendo em conta as suas enormes possibilidades de expansão.

VerdeSobreRodas, o ponto de encontro com a mobilidade sustentável

PostagemGrupo Volkswagen quer aumentar vendas de modelos elétricos

Publicado no Verdesobrerodas



Por Dinheiro Vivo conteúdo

Nenhum comentário:

Postar um comentário