Este espaço é reservado a quem acredita na mobilidade sustentável e queira se juntar aos números abaixo:

* mais de UM MILHÃO de acessos ; * lido por mais de DEZ países, * mais de DEZ MIL postagens, * postagens (blog e mídias sociais) durante os 365 dias do ano, * newsletters semanal, * parcerias com eventos no Brasil e exterior. Clique AQUI para saber mais.

domingo, 19 de agosto de 2018

Deutsche Post investe na mobilidade elétrica


Furgões e veículos pesados circulam nos centros das cidades, onde a falta de zonas de carga e descarga muitas vezes condiciona o tempo de presença. O resultado: estradas bloqueadas, ruído e emissões. Em muitas cidades, esta questão é igualmente razão para engarrafamentos alimentando discussões sobre as proibições de circulação deste tipo de veículos dentro das cidades. E não são apenas os serviços de entrega afetados, mas também os comerciantes e outras pequenas empresas que fazem visitas a clientes em vans.

“Para manter o ritmo de fornecimento de mercadorias nas cidades, não há como evitar repensar o tráfego gerado pela logística de entregas de encomendas”, diz o Dr. Markus Heyn, membro do conselho de administração da Robert Bosch GmbH. Este é um dos objetivos que a Bosch procura cumprir com seu novo motor elétrico para veículos comerciais ligeiros. Os primeiros veículos a incorporar esta tecnologia serão lançados em 2019. 

Os correios alemães, a Deutsche Post, já iniciou a mudança nas entregas urbanas com a sua StreetScooter, uma moto que utiliza que usa um sistema de motorização com energia elétrica desenvolvido pela Bosch. Agora, a Bosch está dando um passo adiante ao lançar um motor elétrico adequado para a grande maioria dos veículos de entrega de encomendas e mercadorias. A ideia por trás dessa campanha de eletromobilidade é que os furgões elétricos lidem com “entregas de última milha” dos centros de distribuição para os destinatários.

Com o tipo de tráfego de stop-and-go que isso implica, esta é uma área em que os veículos elétricos são particularmente eficientes, porque eles podem recuperar a energia de frenagem constante, o que aumenta o seu alcance. A maioria das rotas de entrega corresponde a menos de 80 quilômetros por dia - uma distância facilmente coberta com uma única carga de bateria. As frotas de veículos elétricos podem ser recarregadas durante a noite no armazém. 

Qualquer proibição de dirigir nos centros das cidades não afetaria as frotas elétricas, já que seus motores causam zero emissões locais. E não são apenas as cidades que desejam ver os serviços de mercadorias e de courier fazerem entregas poupando recursos. Num estudo feito junto de consumidores alemães, 61 por cento considerou que o fato de as encomendas on-line serem entregues em veículos movidos a eletricidade é um critério fundamental em sua escolha (fonte PwC). 

Outra vantagem é que os veículos elétricos fazem menos barulho, o que também deve aumentar a disposição das pessoas para aceitar as entregas no final da tarde ou início da noite. Isso poderia aliviar o tráfego nos horários de pico e fornecer janelas de entrega mais flexíveis. “A Bosch está trazendo mobilidade eletrônica para onde realmente faz sentido – nas entregas urbanas”, diz Heyn.
  
VerdeSobreRodas, o ponto de encontro com a mobilidade sustentável

PostagemDeutsche Post investe na mobilidade elétrica

Publicado no Verdesobrerodas



Por Auto News conteúdo

Nenhum comentário:

Postar um comentário