Este espaço é reservado a quem acredita na mobilidade sustentável e queira se juntar aos números abaixo:

* mais de UM MILHÃO de acessos ; * lido por mais de DEZ países, * mais de DEZ MIL postagens, * postagens (blog e mídias sociais) durante os 365 dias do ano, * newsletters semanal, * parcerias com eventos no Brasil e exterior. Clique AQUI para saber mais.

terça-feira, 10 de julho de 2018

Plataforma do Range Rover será compartilhada entre BEV e PHEV



A nova geração do Range Rover chegará no início da próxima década. Com o lançamento previsto para o ano de 2021, o pessoal da Land Rover tem planos muito ambiciosos para a próxima renovação do autêntico ícone automobilístico. O grande objetivo definido pela marca britânica é poder enfrentar os novos SUVs de luxo que chegaram (ou estão para chegar) ao mercado.

O novo Range Rover será ainda mais exclusivo e luxuoso. Isso lhe permitirá brigar com autênticos pesos pesados do segmento, como o Bentley Bentayga e o Rolls-Royce Cullinan. Tampouco devemos perder de vista o BMW X8 que fará sua estreia no segundo semestre do ano 2020 e o hipotético Audi Q9 que atualmente está sendo estudado pela marca de Ingolstadt. Os fabricantes Premium estão apostando muito forte nos todo-terrenos grandes e exclusivos.

A Land Rover confirmou recentemente que a próxima geração do Range Rover utilizará uma nova plataforma. Uma arquitetura completamente nova e mais leve que a plataforma usada pelo modelo atual. Essa nova plataforma é denominada MLA (Modular Longitudinal Architecture) e será utilizada por todo tipo de modelos da Jaguar Land Rover. Desde o Jaguar XE até o mencionado Range Rover.

A economia de peso que poderá alcançar o novo Range Rover através desta plataforma será crucial para o futuro das versões eletrificadas que estarão na linha. A arquitetura MLA poderá ser usada tanto por carros totalmente elétricos como por híbridos plug-in. Contará com espaço suficiente para abrigar as baterias que são necessárias para esse tipo de mecânicas.

A nova geração do Range Rover é conhecida internamente na Land Rover com o código L460. Apesar da mudança de geração e de plataforma, as medidas do Range Rover apenas variarão. Ficará cerca dos 5 metros de comprimento e sua distância entre-eixos se situará próxima dos 3 metros. Portanto, continuará sendo um pouco menor que o Bentley Bentayga e o Rolls-Royce Cullinan, dois modelos com os quais a Land Rover pretende rivalizar.

Esteticamente, conforme as recreações que foram realizadas pelos britânicos da Autocar que tiveram acesso à informação, o novo Range Rover será rapidamente reconhecido, já que mostrará uma imagem evoluída. Perderá parte das linhas e formas angulosas do modelo atual para transmitir maior fluidez e suavidade.

Por outra parte, a Land Rover quer fazer do novo Range Rover seu autêntico carro-chefe a nível tecnológico. Contará com a nova geração do sistema de infotainment Touch Pro Duo composto por múltiplas telas tácteis, que permitirá acessar a diversos serviços digitais. O novo Range Rover avançará notavelmente no conceito que conhecemos como carro conectado.

Também será a referência da Land Rover em relação a sistemas de assistência à condução. Grande parte dos projetos relacionados com a condução autônoma em que está trabalhando a Jaguar Land Rover atualmente estará presente na versão de produção. O sistema de estacionamento totalmente autônomo é um bom exemplo.

No que diz respeito à parte mecânica, a versão híbrida plug-in continuará estando disponível como um dos principais expoentes da aposta da Land Rover pela mobilidade sustentável e elétrica. A oferta de motores de combustão interna à gasolina e diesel será reestruturada e grande parte dela será eletrificada através da tecnologia mild-hybrid de 48 volts.

VerdeSobreRodas, o ponto de encontro com a mobilidade sustentável

PostagemPlataforma do Range Rover será compartilhada entre BEV e PHEV

Publicado no Verdesobrerodas



Por PlanetCarsz conteúdo

Nenhum comentário:

Postar um comentário