Este espaço é reservado a quem acredita na mobilidade sustentável e queira se juntar aos números abaixo:

* mais de UM MILHÃO de acessos ; * lido por mais de DEZ países, * mais de DEZ MIL postagens, * postagens (blog e mídias sociais) durante os 365 dias do ano, * newsletters semanal, * parcerias com eventos no Brasil e exterior. Clique AQUI para saber mais.

sábado, 28 de julho de 2018

IPI dos veículos elétricos será reduzido em Agosto no Brasil


A partir de 1 de agosto de 2018, finalmente carros elétricos e híbridos terão IPI reduzido no Brasil. 

Com a medida provisória já assinada pelo presidente Michel Temer entra em vigor no próximo mês e deve mexer muito com as ofertas das montadoras, que até o momento ainda não se posicionaram oficialmente sobre o assunto.
Parte do Rota 2030, a redução no IPI para carros que possuem alta eficiência energética deixa de lado a alíquota única de 25% para elétricos e 18% para híbridos, posicionando os mais econômicos e limpos na base, que é a mesma dos carros com motor até 1.0 litro: 7%. Mas, esta é apenas uma das pontas da faixa de imposto, que chega até 20%.

O percentual vai variar entre esses dois níveis de acordo com o MJ/km apurado pelo Inmetro, mas também em relação ao peso do veículo, pois não bastará apenas o consumo e a emissão. Nos carros elétricos, por exemplo, para obter 7% precisam ter até 0,66 MJ/km e pesar até 1.400 kg. Para carros até 1.700 kg, o percentual sobe para 8% e acima desse peso, a alíquota é de 9%. Com eficiência entre 0,66 e 1,35 MJ/km, os percentuais são de 10%, 12% e 14%, respectivamente. Já acima de 1,35 MJ/km, as alíquotas são de 14%, 16% e 18%, na mesma ordem de peso.

No caso dos híbridos, o IPI leva em consideração também o combustível, além do peso e do MJ/km. Assim, caso um híbrido com motor flex pese até 1.400 kg e tenha eficiência energética de até 1,10 MJ/km, o percentual será também de 7%. Se o mesmo tiver motor a gasolina, a alíquota sobe para 9%. A diferença sempre será de 2% entre motores flex e gasolina.

Com base nessa nova classificação de tarifas de IPI para carros elétricos e híbridos, as montadoras deverão reorganizar suas estratégias, a fim de atender os padrões estabelecidos pela nova política tributária para carros equipados com baterias e motores elétricos. Os cálculos de MJ/km são feitos pelo Inmetro e caberá aos fabricantes ajustar o peso de seus carros para obter ou não mais desconto no IPI.

Essas novas regras são mais complexas que aquelas estabelecidas para carros comuns, cujas alíquotas variam de 7% a 25%, dependendo do tamanho do motor e do combustível.

Veja na tabela abaixo como será a cobrança de IPI para carros elétricos e híbridos:

Elétricos MJ/km
Até 1.400 kg
De 1.400 kg a 1.700 kg
Acima de 1.700 kg
Até 0,66
7%
8%
9%
0,66 a 1,35
10%
12%
14%
Acima de 1,35
14%
16%
18%
Híbridos
Até 1.400 kg
De 1.400 kg a 1.700 kg
Acima de 1.700 kg
Até 1,10
7% (Flex)
9% (Gasolina)
8% (Flex)
10% (Gasolina)
9% (Flex)
11% (Gasolina)
1,10 a 1,68
10% (Flex)
12% (Gasolina)
11% (Flex)
13% (Gasolina)
13% (Flex)
15% (Gasolina)
Acima 1,68
15% (Flex)
17% (Gasolina)
17% (Flex)
19% (Gasolina)
18% (Flex)
20% (Gasolina)



VerdeSobreRodas, o ponto de encontro com a mobilidade sustentável

PostagemIPI dos veículos elétricos será reduzido em Agosto no Brasil

Publicado no Verdesobrerodas



Por Noticias Automotivas conteúdo

Nenhum comentário:

Postar um comentário