Este espaço é reservado a quem acredita na mobilidade sustentável e queira se juntar aos números abaixo:

* mais de UM MILHÃO de acessos ; * lido por mais de DEZ países, * mais de DEZ MIL postagens, * postagens (blog e mídias sociais) durante os 365 dias do ano, * newsletters semanal, * parcerias com eventos no Brasil e exterior. Clique AQUI para saber mais.

domingo, 15 de julho de 2018

Câmara Municipal de Lisboa já recebeu as dez caminhões elétricos


A Câmara Municipal de Lisboa já recebeu as dez Fuso eCanter produzidas na fábrica da Mitsubishi Fuso Truck Europe do Tramagal.

A cerimônia de entrega decorreu no dia 7 de julho, contando com a presença do Chairman da Mitsubishi Fuso Trucks & Bus Corporation, Kazuo Matsunaga e do Presidente de Câmara de Lisboa, Fernando Medina.

Também o embaixador do Japão, Jun Niimi, marcou presença, demonstrando a importância que este projeto — bem como a fábrica do Tramagal — têm para as relações entre Portugal e o Japão. Assistiram também ao evento a Presidente de Câmara Municipal de Abrantes, Maria do Céu Albuquerque, o Vice-Presidente de Câmara de Lisboa, Duarte Cordeiro, o Presidente da ACAP e Presidente da Mitsubishi Fuso Truck Europe, Jorge Rosa e o Diretor-Geral da Mitsubishi Berge Portugal, Francisco Geraldes.

O Fuso eCanter é descrito como um caminhão ligeiro para utilização em ambiente urbano. Trata-se da terceira geração deste projeto, encontrando-se numa fase de produção em pequena escala.

O eCanter tem um motor elétrico síncrono permanente com 185 kW e um binário máximo de 380 Nm. A transmissão é de apenas uma velocidade.

No que diz respeito ao pack de baterias de Lítio-Ion, este tem uma capacidade total de 70 kWh, com cinco módulos de 14 kWh, distribuídos de forma equilibrada entre os eixos. Estes módulos são produzidos pela Daimler e utilizados nos automóveis híbridos Plug-In Mercedes-Benz, bem como também nos novos comerciais eVito e eSprinter.

Os módulos contêm 100 células cada um, têm refrigeração líquida por intermédio de uma placa central e um peso de 135 kg. Com os seus cinco módulos, a eCanter tem uma autonomia de 100 km. Para determinado tipo de utilizações, o número de módulos pode ser superior (até seis módulos) ou inferior (quatro ou três módulos), permitindo maior capacidade de carga ou maior autonomia. 

O número de módulos tem também importante influência no preço. O peso da eCanter em chassis (apenas com a cabina e sem a estrutura de carga) é de 2860 kg, sendo que o peso máximo é de 7490 kg.

Equipado de série com a tomada CCS, o eCanter pode carregar a uma velocidade de até 50 kWh em DC — corrente contínua —, permitindo 80% da capacidade em uma hora. A carga lenta (até 7,2 kWh) permite carregar em corrente alterna, 100% da bateria em sete horas.
A Mitsubishi Fuso Trucks afirma que em breve será possível carregar a velocidades próximas dos 170 kWh, com 80% da carga reposta em apenas meia hora.

A primeira grande vantagem de um veículo destas caraterísticas 100% elétrico é a ausência de emissões locais. Mas as vantagens econômicas são também fundamentais, só possíveis pelos custos menores que a tecnologia apresenta agora.

Os testes com a geração anterior do modelo em várias frotas na Europa permitiram constatar uma poupança de 1000 euros por cada 10.000 km percorridos. Além disso, estima-se também uma redução de 30% dos custos de manutenção, o que, tudo somado, permite recuperar o custo inicial superior face ao modelo Diesel, em três anos, no caso de aquisição. O programa agora consumado com a Câmara Municipal de Lisboa terá a duração de 24 meses, sendo que esse também é o prazo estimado para que o eCanter inicie a produção em grande escala na fábrica do Tramagal.

VerdeSobreRodas, o ponto de encontro com a mobilidade sustentável

PostagemCâmara Municipal de Lisboa já recebeu as dez caminhões elétricos

Publicado no Verdesobrerodas



Por Motor 24 conteúdo

Nenhum comentário:

Postar um comentário