Este espaço é reservado a quem acredita na mobilidade sustentável e queira se juntar aos números abaixo:

* mais de UM MILHÃO de acessos ; * lido por mais de DEZ países, * mais de DEZ MIL postagens, * postagens (blog e mídias sociais) durante os 365 dias do ano, * newsletters semanal, * parcerias com eventos no Brasil e exterior. Clique AQUI para saber mais.

sábado, 2 de junho de 2018

Veículos FCEV devem vender 30 mil unidades/ano em 2020


Acreditando que as vendas a nível mundial de veículos a pilha de combustível (FCEV) irão aumentar de forma significativa depois do ano 2020 (para pelo menos 30 mil unidades por ano), a Toyota decidiu preparar-se e aumentar a sua produção com a construção de duas novas fábricas no Japão: uma para a produção em série de pilhas de combustível e outra para a produção de tanques de hidrogênio de alta pressão.

Recorde-se que a pilha de combustível produz eletricidade a bordo do veículo a partir da mistura de hidrogênio (armazenado em tanques) e o oxigênio - essa mesma eletricidade alimenta um motor elétrico que serve de propulsão ao veículo.

Com as novas instalações, está previsto reduzir de forma significativa as emissões de C02 durante o processo de fabrico. Esta é uma das iniciativas do ambicioso Desafio Ambiental Toyota 2050 (Toyota Environmental Challenge 2050), lançado em outubro de 2015 e que visa reduzir, tanto quanto possível, o impacto negativo no fabrico de veículos.

A Toyota foi pioneira com o Toyota Mirai: o primeiro automóvel sedan a pilha de combustível de produção em série no mundo. Após a chegada ao mercado japonês em dezembro de 2014, a produção anual tem aumentado todos os anos, passando de cerca de 700 unidades em 2015, para cerca de 2.000 em 2016, atingindo cerca de 3.000 em 2017.

No entanto, para estimular a utilização mais generalizada de veículos elétricos a hidrogênio com zero emissões é necessário ser popularizado cerca do ano 2020: o objetivo de vendas anuais da marca é de 30.000 veículos a pilha de combustível nessa altura.

Neste momento o Toyota Mirai é comercializado em 11 países - Japão, Estados Unidos da América e 9 países Europeus - e a marca tem realizado demonstrações e test drives do Mirai, na Austrália, Canadá, China, Emirados Árabes Unidos e Portugal. No mercado nipônico, o objetivo da Toyota para cerca do ano 2020 é atingir vendas mensais de pelo menos mil veículos a pilha de combustível e anualmente mais de 10 mil.

Em termos de veículos comerciais, a Toyota deu início à venda de ônibus a pilha de combustível com o governo metropolitano de Tóquio em fevereiro de 2017, tendo vendido a versão final do ônibus chamado SORA em 2018. A Toyota prevê vender pelo menos 100 ônibus antes dos jogos olímpicos e paralímpicos de Tóquio em 2020.

No futuro, a marca irá alargar a sua gama de veículos a pilha de combustível e aumentar o apelo pelos seus produtos no sentido de diminuir o custo. A Toyota irá continuar também a trabalhar com outras empresas para desenvolver infraestruturas e uma cadeia de fornecimento de baixo carbono a hidrogênio. Através destas iniciativas, a empresa está a contribuir ativamente para construir uma sociedade baseada no hidrogênio.

VerdeSobreRodas, o ponto de encontro com a mobilidade sustentável

PostagemVeículos FCEV devem vender 30 mil unidades/ano em 2020

Publicado no Verdesobrerodas



Por automonitor conteúdo

Nenhum comentário:

Postar um comentário