Este espaço é reservado a quem acredita na mobilidade sustentável e queira se juntar aos números abaixo:

* mais de UM MILHÃO de acessos ; * lido por mais de DEZ países, * mais de DEZ MIL postagens, * postagens (blog e mídias sociais) durante os 365 dias do ano, * newsletters semanal, * parcerias com eventos no Brasil e exterior. Clique AQUI para saber mais.

quarta-feira, 6 de junho de 2018

SUV mais caro da Audi terá versão híbrida


O SUV mais caro da Audi será produzido na Eslováquia e terá versão híbrida-leve.Há um pouco mais de 10 anos, a BMW praticamente inventou o segmento dos SUV-cupês de luxo com o X6. A Audi ficou de fora até agora, quando finalmente entra na categoria com o inédito Q8. Será o modelo mais caro não só da linha Q, como também da marca (já que o R8 está com os dias contados), oferecendo aos clientes "o melhor de dois mundos: a elegância de um cupê de cinco portas com a versatilidade de um SUV grande."

O utilitário tem basicamente as mesmas dimensões que o Q7, mas com menos altura graças ao teto mais inclinado. Com um entre-eixos de quase três metros, tem uma cabine bem generosa, que a Audi diz ser mais espaçosa do que seus concorrentes diretos (sim, estamos falando do BMW X6 e Mercedes-Benz GLE-Coupe).

O Q8 também oferece um porta-malas bem largo, com capacidade para 605 litros de bagagens com os assentos traseiros no lugar, aumentando para 1.755 litros quando rebatidos. Como padrão, a tampa do porta-malas é operada eletricamente e pode vir com um tampão retrátil elétrico como opcional.
  
Se você já viu o A8 por dentro, o interior do Q8 não irá te surpreender. O veículo tem linhas semelhantes, com duas telas touchscreen no console central, e o painel digital atrás do volante, que mostra a maior parte das informações, enquanto as outras duas telas são usadas para a central multimídia e controles do ar-condicionado.

A Audi promete que o Q8 terá um "comportamento extraordinariamente preciso", graças à sua plataforma rica em alumínio. O chamado Audi Space Frame utiliza cerca de 15% de alumínio e 14,4% de aços de alta resistência. A arquitetura faz com que o Q8 pese 2.145 kg quando equipado com o motor 3.0 TDI e tem coeficiente aerodinâmico de 0,34.
 
Falando no motor diesel, o 3.0 V6 TDI usa tecnologia híbrida leve, com uma rede elétrica de 40 volts, bateria de íon-lítio e um gerador que serve de alternador. Este sistema permite que o SUV ande com o motor desligado em velocidades a até 160 km/h e recupere até 12 kilowatts durante desacelerações. Os benefícios reais desta configuração é reduzir o consumo de combustível.

O 3.0 V6 TDI do Q8 50 TDI entrega 290 cv e 61,1 kgfm de torque, que são enviados para as quatro rodas pelo câmbio automático Tiptronic de 8 marchas e o sistema de tração integral Quattro. Acelera de 0 a 100 km/h em apenas 6,3 segundos. Nos primeiros meses de 2019, o Q8 receberá uma versão mais mansa do 3.0 TDI e a variante 3.0 TFSI a gasolina de 344 cv.

Produzido na Eslováquia, o novo Q8 será lançado na Europa no terceiro trimestre deste ano. Ainda não foi confirmado para o Brasil, mas considerando que a marca sempre traz toda a linha para cá, deve ser uma das estrelas da empresa para no Salão do Automóvel de São Paulo, em novembro, começando a ser vendido em 2019.

VerdeSobreRodas, o ponto de encontro com a mobilidade sustentável

PostagemSUV mais caro da Audi terá versão híbrida

Publicado no Verdesobrerodas



Por Motor1 conteúdo

Nenhum comentário:

Postar um comentário