Este espaço é reservado a quem acredita na mobilidade sustentável e queira se juntar aos números abaixo:

* mais de UM MILHÃO de acessos ; * lido por mais de DEZ países, * mais de DEZ MIL postagens, * postagens (blog e mídias sociais) durante os 365 dias do ano, * newsletters semanal, * parcerias com eventos no Brasil e exterior. Clique AQUI para saber mais.

domingo, 10 de junho de 2018

Portugal decidirá se mobilidade elétrica pagará taxa

O assunto relativo aos pagamentos de carros elétricos não é novo! As tarifas eram para ser aplicadas em julho do ano passado, só que, os sucessivos adiamentos levaram a definir a primeira metade deste ano como o início das cobranças dos carregamentos rápidos dos veículos elétricos. Atualmente existem ainda algumas questões por fechar e o Governo ainda não definiu se os contratos da mobilidade elétrica vão ter de pagar a taxa mensal de 2,85 euros que serve para financiar o serviço público de televisão e rádio.
A informação relativa a este tema foi divulgada recentemente pelo jornal Publico que refere que além de existirem algumas questões, especialmente tecnológicas e de comunicação entre os intervenientes, em aberto (os operadores de ponto de carregamento, os comercializadores da mobilidade eléctrica e a entidade gestora da rede de mobilidade, a Mobi.e), o Governo está também a avaliar a cobrança de uma taxa mensal de 2,85€ (Contribuição para o Audiovisual (CAV), também já conhecida como “taxa RTP”); Segundo o jornal “Esta taxa de 2,85 euros (sem IVA) é uma de várias que os consumidores de electricidade pagam nas suas facturas mensais e destina-se a financiar o serviço público de televisão e de rádio”.

A cobrança da CAV à mobilidade eléctrica não é vista com bons olhos pelas empresas, que temem que mais este encargo – somado à taxa de acesso às redes da mobilidade eléctrica, à comissão de gestão da Mobi.e, ao pagamento ao operador de carregamento e à margem do comercializador – “pese” negativamente na fatura final.

Segundo dados do site da UVE, a associação de utilizadores de veículos eléctricos, no ano passado venderam-se 4237 viaturas eléctricas (entre 100% eléctricos e híbridos plug-in), um aumento de 115% face a 2016 e o equivalente a 2% das vendas. Este ano, entre Janeiro e Abril, a contagem já está nos 2293 veículos (mais 217% face ao homólogo).>

A título exemplificativo, a  EDP revelou que “carregar 80% da bateria de um BMW i3
custa entre 2,3 e 3,1 euros”. No caso de um Nissan Leaf, o custo variará “entre 3,5 e 4,8 euros”…isto ainda sem a “taxa RTP”.

VerdeSobreRodas, o ponto de encontro com a mobilidade sustentável

Postagem: Portugal decidirá se mobilidade elétrica pagará taxa
Publicado no Verdesobrerodas

Por PPLWERE conteúdo

Nenhum comentário:

Postar um comentário