Este espaço é reservado a quem acredita na mobilidade sustentável e queira se juntar aos números abaixo:

* mais de UM MILHÃO de acessos ; * lido por mais de DEZ países, * mais de DEZ MIL postagens, * postagens (blog e mídias sociais) durante os 365 dias do ano, * newsletters semanal, * parcerias com eventos no Brasil e exterior. Clique AQUI para saber mais.

sábado, 23 de junho de 2018

Carro elétrico brasileiro deve chegar em 2019


O Li, veículo elétrico desenvolvido pela catarinense Mobilis para circulação em áreas restritas, prepara-se para ganhar as ruas em médio prazo. A startup fundada há cinco anos já comercializa diferentes modelos para uso corporativo e agora planeja uma versão para o dia a dia nas cidades, a ser lançada até o fim de 2019.  

Para rodar em vias públicas, o carro terá de desenvolver até 100 km/h, aproximadamente o dobro da velocidade apresentada hoje pelos modelos voltados ao uso em locais fechados, como pátios de fábricas ou pavilhões de feiras. A ideia é avançar gradualmente, conta o CEO, Mahatma Marostica.

De acordo com ele, a prioridade é consolidar o crescimento da empresa no primeiro trimestre de 2018 com vendas das versões atuais para grandes grupos empresariais que querem renovar suas frotas. “Em paralelo a este momento, estamos buscando investimento e contamos com um adviser em São Paulo para buscar recursos e planejar o nosso operacional para darmos o passo adiante, que será colocar o carro na rua, pelo menos dentro das cidades”, afirma.

A linha atual tem três versões: Comfort (para uso em condomínios), Trail (para terrenos acidentados) e Work (para pátios e pavilhões). Todas têm faróis, tela multimídia e aparelho de som. A velocidade máxima varia de 45 km/h a 60 km/h. A bateria de lítio (daí vem o nome do veículo) proporciona 50 km de autonomia, com recarga completa em 6 horas, em tomada comum.

Além de utilizar energia mais limpa e barata que um combustível fóssil, o Li tem peças com custo médio ou baixo, diz Marostica. Os pneus, por exemplo, custam cerca de R$ 150, seis vezes menos que os utilizados em outros veículos de pequeno porte (R$ 650).

A empresa afirma que a taxa de manutenção é menor que a média dos utilitários elétricos convencionais e que a vida útil da bateria é maior. “Nossa tecnologia é 100% nacional e pensada para o baixo custo de manutenção e abastecimento. O nosso pneu, por exemplo, pode ser comprado até em supermercado. Nosso desafio é fazer algo simples, porém robusto”, diz o CEO.

A Mobilis pretende lançar os novos Lis no segundo semestre de 2019. “Vimos que é um produto que tem espaço nas grandes metrópoles. Como nossa montagem é mais barata, a introdução ficou duplamente possível. Além da lei, a parte mecânica ajuda. O que custa caro em um carro é a velocidade alta (100 km/h) e a autonomia de quilometragem (70 km/dia). Ambas são baixas no Li”, argumenta.

VerdeSobreRodas, o ponto de encontro com a mobilidade sustentável

PostagemCarro elétrico brasileiro deve chegar em 2019

Publicado no Verdesobrerodas



Por DCI conteúdo

Nenhum comentário:

Postar um comentário