Este espaço é reservado a quem acredita na mobilidade sustentável e queira se juntar aos números abaixo:

* mais de UM MILHÃO de acessos ; * lido por mais de DEZ países, * mais de DEZ MIL postagens, * postagens (blog e mídias sociais) durante os 365 dias do ano, * newsletters semanal, * parcerias com eventos no Brasil e exterior. Clique AQUI para saber mais.

quarta-feira, 30 de maio de 2018

Elétricos serão mais da metade das vendas em 2040


Beneficiando da condição de preços cada vez mais acessíveis e da forte evolução tecnológica, os veículos elétricos poderão vir a representar cerca de 55% das vendas globais de automóveis em 2040.

O dado é referido num estudo citado pela Bloomberg New Energy Finance, que dá conta do aumento substancial na venda de veículos elétricos em pouco mais de duas décadas, respondendo dessa forma ao critério cada vez mais presente de um custo acessível para os consumidores, além de uma rede de carregamento mais extensa (a par de maior autonomia dos veículos).

Cumprindo-se essas condicionantes, a ascensão dos veículos elétricos até a um patamar maioritário nas vendas globais em redor da década de 2040 será cumprida de forma eficaz, ao mesmo tempo que os modelos equipados com motores de combustão interna começam a cair nas vendas (apontando para meados da década de 2020), sobretudo atendendo à expectável equiparação de preços de ambos os tipos de veículos.

Segundo a Bloomberg, em 2025 são esperados cerca de 11 milhões de unidades elétricas vendidas a nível global, subindo para os 60 milhões de veículos em 2040, equivalendo a 33% de todos os automóveis presentes nas estradas. Já o número de elétricos na estrada em 2040 mostra uma presença ainda maior, com 559 milhões de unidades em circulação.

Outra condicionante a cumprir para se obter esta posição será com a oferta cada vez maior de modelos elétricos, sobretudo atendendo ao facto de uma grande parte dos fabricantes automóveis estarem a trabalhar em veículos puramente elétricos para o futuro.

De acordo ainda com o mesmo relatório, será a China a liderar as vendas de veículos elétricos nas próximas décadas. A título de exemplo, espera-se que metade de todos os veículos vendidos no mundo em 2025 tenha lugar naquele país, onde deverá representar cerca de 19% do mercado de novos ligeiros de passageiros, contra os 14% de vendas na Europa e 11% nos Estados Unidos da América (EUA).

Para Portugal, embora não esteja mencionado no artigo, o potencial de crescimento também é bastante forte, conforme referiu Henrique Sánchez, presidente da Associação de Utilizadores de Veículos Elétricos (UVE) em declarações recentes ao Motor24.

Abordando as vendas para o ano de 2018, este responsável acredita que o aumento nas vendas será “possivelmente superior a 100%”, destacando dois pontos positivos do último Orçamento do Estado: “em primeiro lugar, mantém-se o incentivo de 2250€ para automóveis e, em segundo lugar, assiste-se a uma inovação na forma do incentivo de 400€ para a aquisição de veículos de duas rodas”.

Ainda assim, defendeu, nesta entrevista concedida em janeiro, que seria preciso fazer mais no campo dos incentivos: “Se queremos que Portugal seja um exemplo e julgo que neste momento o país está a voltar para uma posição interessante na mobilidade elétrica – atingimos 2% de quota de mercado – são necessários mais incentivos, alargando-os se possível dos atuais 1000 concedidos anualmente, e mais discriminação positiva, sobretudo nas cidades”.

VerdeSobreRodas, o ponto de encontro com a mobilidade sustentável

PostagemElétricos serão mais da metade das vendas em 2040

Publicado no Verdesobrerodas



Por motor24 conteúdo

Nenhum comentário:

Postar um comentário