Este espaço é reservado a quem acredita na mobilidade sustentável e queira se juntar aos números abaixo:

* mais de UM MILHÃO de acessos ; * lido por mais de DEZ países, * mais de DEZ MIL postagens, * postagens (blog e mídias sociais) durante os 365 dias do ano, * newsletters semanal, * parcerias com eventos no Brasil e exterior. Clique AQUI para saber mais.

sexta-feira, 27 de abril de 2018

Volkswagen aposta em sistema mild hybrid


Pensando em melhorar o nível de emissões e consumo de seus modelos, a Volkswagen fez um anúncio estratégico importante e que vai na cola de marcas como a Volvo. A partir da próxima geração do Golf, grande parte dos modelos da VW terá ao menos uma opção híbrida na gama.

Para tanto, a Volkswagen vai aplicar nesses modelos e versões um conjunto elétrico de 48 V que vai operar em paralelo com o sistema de 12 V tradicional. Segundo a VW, a arquitetura de 48 V permite acumular muito mais energia do que o conjunto 12 V, além de utilizar menos fios e oferecer menor peso. 

A próxima geração do Golf e as versões híbridas dos demais veículos da Volkswagen utilizarão um sistema mild hybrid, que se destaca pela forma compacta e inteligente do conjunto. Além do motor a combustão que varia dependendo do modelo, as opções híbridas contarão com um motor-gerador elétrico que substitui tanto o motor de arranque como o alternador.

No conjunto trabalhado pela Volkswagen, esse propulsor elétrico terá condições de movimentar o carro em algumas situações, sendo que o motor a combustão deverá atuar apenas quando um maior nível de potência e torque é solicitado. Cabe a esse motor-gerador também converter a energia cinética gerada pelo carro nas frenagens, por exemplo, em eletricidade e usá-la para impulsionar o veículo logo após.

A Volkswagen adianta que essa nova estratégia de investir em conjuntos híbridos começará a vigorar a partir de 2019, quando a nova geração do Golf, a oitava na história do hatch, será lançada na Europa. Também em 2019 a Volkswagen colocará no mercado europeu o I.D., seu primeiro hatch com propulsão totalmente elétrica. 

Vale a pena lembrar que a Volkswagen havia prometido a importação do elétrico e-Golf e da versão híbrida de alto desempenho GTE para o Brasil ainda neste ano. Outro ponto que permanece uma incógnita com relação ao Golf VII nacional é a chegada ou não do facelift da sétima geração ao mercado brasileiro. Com a confirmação da estreia da nova geração do Golf na Europa em 2019, talvez pode ser muito provável que a Volkswagen aguarde para lançar o modelo completamente renovado por aqui até mesmo pela proximidade dos lançamentos. 

Outrora um dos carros mais desejados do Brasil, o Golf VII chegou até mesmo a ter a possibilidade de sua produção ser suspensa no país devido aos baixos números de venda. Atualmente o Golf VII nacional é oferecido em três versões: Comfortline 1.0 TSI manual (R$ 78.780), Highline 1.4 TSI automática (R$ 109.730) e a esportiva GTI tabelada em R$ 143.870 e equipada com motor 2.0 turbo de 220 cv e câmbio de dupla embreagem com 6 marchas. 

VerdeSobreRodas, o ponto de encontro com a mobilidade sustentável

PostagemVolkswagen aposta em sistema mild hybrid

Publicado no Verdesobrerodas



Por AUTOO conteúdo

Nenhum comentário:

Postar um comentário