Este espaço é reservado a quem acredita na mobilidade sustentável e queira se juntar aos números abaixo:

* mais de UM MILHÃO de acessos ; * lido por mais de DEZ países, * mais de DEZ MIL postagens, * postagens (blog e mídias sociais) durante os 365 dias do ano, * newsletters semanal, * parcerias com eventos no Brasil e exterior. Clique AQUI para saber mais.

sábado, 14 de abril de 2018

Apenas EVs terão acesso a ponte Hong Kong-Zhuhai-Macau


Apenas os transportes elétricos das operadoras dos casinos vão ter acesso ao terminal da nova ponte Hong Kong-Zhuhai-Macau, disse hoje a ex-secretária da ONU para as Alterações Climáticas Chistiana Figueres.

A oradora principal do Fórum e Exposição Internacional de Cooperação Ambiental de Macau 2018 (MIECF) falava aos jornalistas à margem do evento, que decorre até sábado, em Macau. 

Questionada sobre as políticas na área da eletrificação, nomeadamente na China e em Macau, Figueres afirmou ter sido informada da decisão de que "apenas os veículos elétricos dos casinos vão poder aceder ao terminal da futura ponte", na ilha artificial do lado de Macau. A data de inauguração da nova ponte ainda não foi anunciada."Tanto o setor privado como o público estão a caminhar no sentido da eletrificação", por perceberem que não é só mais ecológico como também mais rentável, disse.

A China vendeu 500 mil carros elétricos em 2017 e espera "pôr na estrada cinco milhões até 2020". Na opinião da especialista, o país caminha para o domínio deste mercado porque "sabe que não pode competir no fabrico de veículos de combustão, mas pode competir no fabrico de carros elétricos". 

Macau tem feito "esforços incríveis" no âmbito das políticas sustentáveis e, de certa forma, beneficia dos seus 40 quilômetros quadrados. "Quanto mais pequena é uma cidade, menor é a circulação de transportes e maior a possibilidade de caminhar, guiar bicicletas ou partilhar veículos", considerou. 

Contudo, só poderá afirmar-se como "eco-city" e "liderar o mundo nesta área" se reduzir as emissões de gases e "tomar medidas" em relação à qualidade da água e à quantidade de plástico. "A China já confirmou que não irá receber mais plástico de outros países para reciclagem", uma situação preocupante e para a qual o Governo "terá de encontrar uma solução rapidamente", disse. 

Chistiana Figueres - uma das principais negociadoras do acordo climático de Paris - afirmou que o tratado já foi retificado em 175 países e em breve "será em muitos mais"."Todos os países fazem parte deste acordo, só há uma exceção", disse, numa clara alusão aos Estados Unidos. O Presidente norte-americano, Donald Trump, anunciou, em agosto passado, a saída de Washington do acordo, que classificou como "uma redistribuição maciça da riqueza dos EUA por outros países". "A 'descarbonização' é boa para a economia, moderniza-a e torna-a mais competitiva, só a Casa Branca é que não percebeu isso", concluiu Figueres.

VerdeSobreRodas, o ponto de encontro com a mobilidade sustentável

PostagemApenas EVs terão acesso a ponte Hong Kong-Zhuhai-Macau

Publicado no Verdesobrerodas



Por Diário de Notícias conteúdo

Nenhum comentário:

Postar um comentário