Este espaço é reservado a quem acredita na mobilidade sustentável e queira se juntar aos números abaixo:

* mais de UM MILHÃO de acessos ; * lido por mais de DEZ países, * mais de DEZ MIL postagens, * postagens (blog e mídias sociais) durante os 365 dias do ano, * newsletters semanal, * parcerias com eventos no Brasil e exterior. Clique AQUI para saber mais.

quinta-feira, 22 de março de 2018

Pininfarina quer lançar marca de carros elétricos


O atelier de design automóvel Pininfarina prepara-se para criar uma marca de automóvel própria, 100% elétrica. Mas também apontada ao topo, a começar num rival direto do Bugatti Chiron.

Hoje em dia propriedade da indiana Mahindra, a qual tem previsto um investimento inicial de pouco mais de 81 milhões de euros para arrancar com esta nova marca automóvel, a Pininfarina deverá entregar a liderança deste novo segmento de negócio ao ex-presidente da Audi na Índia, Michael Perschke.
Isto, com o objetivo de, segundo avança a britânica Autocar, lançar um total de quatro modelos, nos próximos cinco anos.

Para já conhecida internamente apenas como Projeto Montana, a nova marca já terá, no entanto, nome definido: Pininfarina Automobili. Com a Mahindra a prever um investimento total na ordem dos 408 milhões de euros, ao longo dos próximos cinco anos, como forma de garantir a implementação desta nova marca automóvel.

Quanto a modelos, a afirmação começará com uma proposta topo de gama, com o nome de código PF-Zero. Basicamente, um superdesportivo 100% elétrico, construído com base numa plataforma modular e com motores desenvolvidos em conjunto com o pequeno fabricante de superdesportivos elétricos Rimac, assim como com o contributo da equipe de Fórmula E da Mahindra. O objetivo é que o modelo, que deverá derivar do concept H2 Speed, venha a anunciar potências na ordem dos 1500 cv, tornando-se assim um concorrente direto do Bugatti Veyron.

A juntar a este superdesportivo elétrico, três SUV, com o maior, com o nome de código PF-One, a assumir-se como uma proposta de alta performance, com a ambição declarada de rivalizar com o Lamborghini Urus. Já os outros dois, prometem fazer frente aos dois modelos de maior sucesso da Porsche, o Macan e o Cayenne.

De resto e se o superdesportivo promete potências no mesmo patamar do Veyron, o mais desportivo dos SUV promete valores à volta dos 950 cv, retirados de um pack de baterias com uma capacidade a rondar os 140 kWh. Capazes de permitir, entre outros feitos, acelerações dos 0 aos 100 km/h em menos de três segundos. Já os SUV mais pequenos, deverão surgir dotados de baterias de menor capacidade, ainda que, seguramente, anunciando valores no topo dos respetivos segmentos.

Graças também ao suporte financeiro da Mahindra, o primeiro modelo da nova Pininfarina Automobili deverá chegar já em 2020, depois de um período de desenvolvimento que, tudo indica, começará ainda este ano. Sendo que a nova marca funcionará de forma totalmente independente da divisão elétrica do grupo automóvel indiana (Mahindra Electric), com base de operações na Europa.

VerdeSobreRodas, o ponto de encontro com a mobilidade sustentável

PostagemPininfarina quer lançar marca de carros elétricos

Publicado no Verdesobrerodas



Por Razão Automóvel conteúdo

Nenhum comentário:

Postar um comentário